UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

12/11/2009 - 17h38

Preços das passagens já iniciaram recuperação, diz presidente da TAM

SÃO PAULO - O presidente interino da TAM, Líbano Barroso, disse hoje que os preços das passagens aéreas iniciaram um processo de recuperação a partir da segunda quinzena de outubro. O aumento das tarifas nos voos domésticos foi da ordem de 10% a 20%, enquanto os preços nas rotas internacionais subiram ao redor de 10% a 15% nas últimas semanas, conforme informou o executivo.

A tendência, disse Barroso, é de uma recuperação sustentável dos preços cobrados pela empresa, uma vez que o mercado aéreo deverá crescer entre 10% e 12% no próximo ano, tendo-se como base a expectativa de crescimento entre 5% e 6% da economia brasileira como um todo.

" No ano que vem, não vamos assistir à redução de preços que vimos neste ano " , afirmou Barroso durante apresentação a jornalistas dos resultados da empresa no terceiro trimestre, quando lucrou R$ 348 milhões, revertendo o prejuízo de R$ 663,6 milhões apurado no mesmo período de 2008.

Uma das possibilidades é de que a briga entre as empresas aéreas saia do campo dos preços e passe para os financiamentos. Neste sentido, a TAM anunciou hoje acordo com o Banco do Brasil (BB) para financiar em até 36 vezes as compras de passagens realizadas em seu site. A iniciativa faz parte das estratégias da empresa para chegar à classe C, que hoje representa 30% de sua base de clientes. No próximo ano, a TAM quer aumentar as receitas com esse público em 5% a 10%.

Com o acordo, a TAM recebe o pagamento à vista, enquanto o BB se encarrega do empréstimo aos clientes e de seus consequentes riscos de inadimplência. " Queremos aumentar as vendas sem tomar o risco de crédito, que não é nosso negócio " , afirmou o presidente da TAM. Sem revelar nomes, o executivo ainda informou que a empresa negocia com outros bancos para financiar as vendas de passagens.

A empresa revisou para 15% a previsão de crescimento da demanda no mercado doméstico neste ano, após o crescimento de 13,5% apurado até outubro. A previsão anterior era de uma alta de 7% a 10%.

Segundo Barroso, a recuperação da demanda por assentos aos patamares pré-crise já deve ocorrer no próximo ano. No terceiro trimestre, a taxa de ocupação nos voos domésticos ficou em 66,6%, abaixo dos 67,6% do mesmo período de 2008. Na mesma base de comparação, a ocupação nos voos internacionais caiu de 79,6% para 74,1%, mas a empresa acredita que a taxa voltará a ficar próxima de 80% neste final de ano.

A TAM ainda informou que estuda lançar uma rota para África do Sul em 2010, mas que não deverá ter voos regulares para o país até o início da Copa do Mundo. (Eduardo Laguna | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host