UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

13/11/2009 - 15h58

Bovespa reforça alta em 1,90% e dólar tomba 0,97%

SÃO PAULO - O mercado acionário local firmou trajetória de alta nesta tarde, acompanhando os ganhos também em Wall Street. O dólar comercial vai na mão inversa no câmbio doméstico e mostra queda de mais de 1% ante o real, em linha com a desvalorização do dólar frente a outras divisas como euro e libra.

Há pouco o Ibovespa registrava alta de 1,90%, aos 65,670 pontos, com giro financeiro de R$ 4,461 bilhões. O dólar comercial caía 0,97%, a R$ 1,719 para a compra e R$ 1,721 para a venda.

Fernando Barbará, responsável pela área de renda variável da consultoria Capital Investimentos, diz que a sinalização em bolsa ainda é bastante positiva e que o tombo de ontem era um ajuste necessário antes de uma retomada.

Segundo ele, o mercado está mais otimista com a recuperação das importações nos Estados Unidos, divulgada hoje no país, e confiante na viagem do presidente Barack Obama à China, onde serão tratadas, entre outras coisas, a necessidade de resolver a sobrevalorização da moeda chinesa para equilibrar as contas comerciais entre os dois países.

"Além disso, tanto a União Europeia como os Estados Unidos continuam sinalizando a manutenção de medidas de estímulo até que a recuperação econômica esteja consolidada", diz Barbará.

No segmento cambial, Luiz Antonio Abdo, gerente da mesa de câmbio da corretora Souza Barros, acredita que a baixa ainda é tendência global da moeda e mesmo que haja temores locais sobre medidas para conter esse movimento, a divisa tende a cair até que essas supostas medidas se cumpram.

"O que prejudica mais é a indefinição se haverá ou não intervenções, tanto que o volume negociado é pequeno, pois os investidores continuam inseguros", diz.

Ontem o mercado mostrou forte tensão ante a possibilidade de o governo estabelecer novos instrumentos para conter a valorização do real. Os agentes temem taxações a capital estrangeiro, como já foi feito com o IOF. Na avaliação de Abdo se nada for feito a moeda deve mesmo romper os R$ 1,70.

(Bianca Ribeiro | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host