UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

13/11/2009 - 11h52

Corrida por IPI menor impulsiona varejo em setembro, diz IBGE

RIO - A corrida dos consumidores para aproveitar o último mês de isenção do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) nas vendas de automóveis contribuiu para uma alta de 9,1% no volume de vendas do comércio varejista ampliado em setembro, na comparação com igual mês do ano anterior. A alta foi a maior desde os 10,4% de junho.

O volume vendido de veículos e motos, partes e peças subiu 18,9%, no maior avanço desde os 20,9% de junho. No total, as vendas de veículos contribuíram com 74,1% da alta de setembro do comércio varejista ampliado - que considera o comércio varejista tradicional acrescido das vendas de veículos e material de construção.

" Os veículos impulsionaram as vendas em setembro. Os consumidores correram às lojas para aproveitar a redução de IPI, já em que outubro as alíquotas do imposto voltaram a subir " , frisou Reinaldo Pereira, economista da coordenação de comércio do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Além dos veículos, outro grande impulso para o varejo em setembro veio dos hiper, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo, que tiveram uma alta de 9,7% no volume de vendas em relação a setembro do ano passado, respondendo por 90,4% da alta de 5% do varejo e por 28,5% do crescimento de 9,1% do varejo ampliado.

" Durante a crise, o que segurou o crescimento do comércio foi o mercado interno. E o setor de alimentação se beneficiou com a inflação mais baixa " , ressaltou Pereira.

Entre as maiores quedas em relação a setembro do ano passado, destaque para o recuo de 4,3% do volume de vendas de combustíveis e lubrificantes; para a queda de 6,6% de tecidos, vestuário e calçados; e para o tombo, no varejo ampliado, de 8,2% das vendas de material de construção.

" Material de construção e vestuário têm sido os grandes gargalos do crescimento do comércio este ano " , afirmou Nilo Lopes de Macedo, também economista da coordenação de comércio do IBGE.

(Rafael Rosas | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host