UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

16/11/2009 - 09h09

Alimentos sobem e IPC-S vai a 0,20% na 2ª prévia

SÃO PAULO - Refletindo o movimento dos grupos Alimentação e Despesas Diversas, o Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) fechou a segunda prévia do mês com alta de 0,20%, o maior resultado desde a primeira semana de outubro (0,25%). As informações foram passadas nesta segunda-feira pela Fundação Getulio Vargas (FGV). Na abertura de novembro, o indicador subiu 0,10%.

Depois de verificar uma queda de 0,62% na medição inicial do mês, os alimentos ficaram agora 0,01% mais caros. Despesas Diversas seguiram no terreno negativo, com decréscimo de 0,16%, mas o ritmo de queda diminuiu perante a pesquisa anterior, quando o declínio correspondeu a 0,38%.

As demais classes de despesas verificaram uma suavização na taxa de avanço. Transportes, por exemplo, saíram de 0,80% para 0,56% de alta. Vestuário subiu 0,45% na segunda pesquisa de novembro, após marcar 0,65%. Habitação foi de 0,41% para 0,29%.

Com deflação em artigos de higiene e cuidado pessoal, o ramo Saúde e cuidados pessoais abandonou um acréscimo de 0,23% no início do mês para 0,14% na apuração seguinte. O mesmo movimento foi verificado em Educação, Leitura e Recreação (0,21% para 0,17%).

Os itens que tiveram maior impacto no IPC-S na segunda prévia foram tomate, batata-inglesa, cebola, álcool combustível e gasolina. Em sentido contrário, influenciaram negativamente o indicador o leite tipo longa vida, a manga, o mamão papaya, a carne moída e o pimentão.

(Juliana Cardoso | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host