UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

16/11/2009 - 18h48

Bovespa cai pelo quinto dia e perde os 70 mil pontos

SÃO PAULO - A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) completou o quinto pregão seguido de baixa, perdeu a linha dos 70 mil pontos e diminuiu os ganhos acumulados no ano para apenas 0,88%.

Nesta terça-feira, 58 dos 68 ativos do Ibovespa caíram, o que resultou em baixa de 1,67% para o índice, que fechou aos 69.192 pontos, menor patamar desde 27 de setembro. O giro ficou em R$ 9,85 bilhões, sendo R$ 2,85 bilhões referentes ao vencimento de opções sobre ações. O discurso dos analistas locais e externos é de que a preocupação com a dívida de países da Europa, notadamente Irlanda, e o temor com uma alta de juros na China levam os agentes a adotar uma postura mais defensiva.

No entanto, também há um forte componente de realização de lucros, já que o mercado promoveu uma corrida aos ativos de risco enquanto aguardava a ação do Federal Reserve (Fed), banco central americano, para estimular a economia. Liberado os US$ 600 bilhões é chegado o momento de rever posições. É o clássico "sobe no boato e cai no fato".

Segundo o assessor de investimento da Corretora Souza Barros, Luiz Roberto Monteiro, as medidas tomadas pelo governo americano apenas mostram que a economia dos EUA está muito fraca.

Fora isso, sempre que o Ibovespa se aproxima dos 72 mil/73 mil pontos, o mercado não mostra força para se alavancar e continuar subindo.

Outro ponto de incerteza, esse exclusivamente local, segundo Monteiro, é a definição de quem assume cada ministério e o comando das estatais no governo Dilma Rousseff. Em Wall Street, os negócios prosseguem, mas por volta das 18h20, o Dow Jones registrava baixa de 1,81%, abaixo dos 11 mil pontos. Já o Nasdaq recuava 1,92% e o S&P 500 recuava 1,81%.

De volta à Bovespa, as ações PNA da Vale lideraram o volume negociado movimentando R$ 908 milhões, mas caíram 1,75%, para R$ 48,25. Petrobras caiu 1,74% para R$ 25,40.

Ainda entre os maiores volumes, os papéis ON do Banco do Brasil garantiu leve alta de 0,14%, para R$ 33,90. A estatal anunciou lucro líquido de R$ 2,62 bilhões no terceiro trimestre, alta de 32,7% sobre o registrado um ano antes, mas uma queda de 3,67% sobre os R$ 2,72 bilhões embolsados no segundo trimestre. Entre as poucas altas do dia, MMX ON subiu 0,39%, a R$ 13,90. A empresa fechou um acordo com a Usiminas para a exploração da mina de minério de ferro Pau de Vinho, na região de Itaúna, em Minas Gerais. A mineradora de Eike Batista vai realizar a exploração e pagar trimestralmente à Usiminas, com 13,5% da produção. Já o papel PNA da Usiminas caiu 3,51%, a R$ 21,39.

Ainda entre os ganhadores - foram apenas 10 ativos entre os 68 listados - Telesp PN subiu 0,88%, a R$ 41,20, LLX ON teve acréscimo de 0,76%, a R$ 9,25, e TAM PN teve acréscimo de 0,36%, a R$ 41,15. O lucro da TAM entre julho e setembro somou R$ 740 milhões, mais do que o triplo do ganho de R$ 228,4 milhões registrado em igual período de 2009. Liderando as perdas dentro do índice JBS ON afundou 5,48%, a R$ 6,03, Brasil Ecodiesel ON cedeu 4,95%, a R$ 0,96, e Gerdau PN devolveu 4,47%, a R$ 21,36.

Fora do índice, o papel PN do Banco PanAmericano fechou com alta de 4,41%, a R$ 4,97, em meio a rumores sobre um possível interessado em comprar o banco. A instituição foi resgatada com R$ 2,5 bilhões na semana passada após a descoberta de "inconsistências contábeis".

(Eduardo Campos | Valor)
Hospedagem: UOL Host