UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

16/11/2009 - 13h53

Brasil acumula 1,1 milhão de empregos no ano até outubro

BRASÍLIA - Com a geração recorde de 230.956 empregos formais, o melhor resultado para meses de outubro desde 1992, o ministro do Trabalho, Carlos Lupi, aumentou sua aposta para o ano. Segundo ele, é grande a possibilidade de o saldo entre contratações e demissões com carteira assinada atingir 1,1 milhão, ante 1 milhão que previa antes.

Entre janeiro e outubro, o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) registrou 1,163 milhão de vagas novas. Em igual intervalo de 2008, foram 2,147 milhões.

O ministro lembra que os dois últimos meses do ano são, sazonalmente, fracos na criação de novos empregos, sendo que, em dezembro, o resultado sempre é negativo, com demissões líquidas. Mas ele espera que os " números não venham tão ruins " .

Em 2010, Lupi acredita que o mercado formal deve criar cerca de 2 milhões de empregos líquidos, a maior geração da história. O recorde atual é de 2008, com 1,6 milhão.

" Acredito que a economia vai crescer de 7% a 8% no ano que vem, alavancada por uma explosão no setor de serviços " , comentou o ministro.

Lupi se mantém otimista em relação à evolução real do Produto Interno Bruto (PIB), que, segundo ele, será de 2% sobre o ano anterior. " Desde o primeiro semestre, eu já falava da solidez da economia brasileira, da força do mercado interno e das ações do governo para acabar com a crise " , lembrou o ministro.

Ele destacou que, em outubro, a indústria de transformação se recuperou da queda pela crise e marcou 74,5 mil empregos novos, recorde para o mês. " A indústria fez demissões precipitadas no início do ano e agora está tendo que repor estoques " , comentou Lupi.

(Azelma Rodrigues | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host