UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

17/11/2009 - 13h22

Bovespa aponta ligeira baixa em dia de poucas motivações

SÃO PAULO - Sem motivações significativas nesta terça-feira, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) aponta pequenas oscilações. Após aumento de 2% no pregão de ontem, analistas acreditam que o Ibovespa está sem força para ir adiante, assim como os índices em Wall Street, que também indicam movimentos tímidos e sem tendência.

Há pouco, o Ibovespa marcava queda de 0,10%, aos 66.557 pontos, com giro financeiro de R$ 2,044 bilhões. Entre a máxima e a mínima, o índice já oscilou de 66.870 pontos a 66.318 pontos. Em Nova York, o Dow Jones recua 0,16%, o S & P 500 cai 0,31% e o Nasdaq recua 0,24%.

Agentes de mercado acreditam que falta um novo estímulo para os investidores retomarem compras ou vendas de maior relevo. Ainda que a sinalização seja positiva para a economia doméstica e a indicação de curto prazo lá fora seja de continuidade dos estímulos governamentais, muitos agentes continuam cautelosos em relação a um ajuste mais forte dos preços de ativos.

Em dado divulgado hoje, a produção industrial dos Estados Unidos aumentou 0,1% em outubro, seguindo um acréscimo de 0,6% em setembro e de 1,3% em agosto, informou o Federal Reserve (Fed).

O mercado esperava aumento de 0,4%, mas o resultado levou a movimentos drásticos em bolsa. Compensam a frustração do resultado a recuperação das vendas no varejo em outubro no país, demonstrada em dados de ontem. Além disso, dados das varejistas Home Depot, Saks e Target Corp se mostraram melhores do que o previsto hoje.

Por aqui, a agenda se restringiu a dados de inflação como o IPC da Fipe e o IGP-10 da FGV, que não trouxeram surpresas. Segundo o gestor de uma corretora paulista, o mercado continua basicamente movido a giro, sem compradores finais firmando posições de longo prazo. "O pessoal anda com medo de bolha", disse a fonte, acrescentando que os grandes bancos estrangeiros são os que mais assumem posições vendidas hoje.

O destaque de baixa até agora é Sabesp ON, que cai 3,38% (R$ 33,96), com venda agressiva de um banco internacional. A companhia de saneamento informou ontem à noite que obteve lucro líquido de R$ 195,727 milhões no terceiro trimestre, 15,3% inferior ao lucro apurado no mesmo trimestre de 2008. Na ponta de compra, os papéis ON da JBS se recuperam e avançam 3,54% (R$ 9,63). Embraer ON sobe 1,57% (R$ 9,02) após vender cinco aeronaves para a Oman Air, em contrato de US$ 177 milhões. A empresa também deve fechar amanhã acordo para venda de 20 jatos com a Aerolíneas Argentinas, em valor estimado de US$ 700 milhões.

Entre os ativos de maior peso na carteira, Petrobras PN sobe 0,48%, para R$ 37,56; Vale PNA recuava 0,68%, a R$ 42,35; Itaú Unibanco PN perdia 0,60%, para R$ 38,02; BM & FBovespa ON aumentava 0,16%, a R$ 12,29; e Bradesco PN se desvalorizava 0,50%, para R$ 35,82.

(Bianca Ribeiro | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host