UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

18/11/2009 - 18h08

Brasil e Argentina definem prazo para conceder licenças de importação

BRASÍLIA - A concessão de licenças de importação não automáticas entre Brasil e Argentina deverá ser feita em até 60 dias, a partir de janeiro. Foi o que informou o ministro do Desenvolvimento, Miguel Jorge, após reunião de cúpula entre os dois governos, em que nenhuma barreira comercial foi retirada.

Miguel Jorge explicou que uma regra da Organização Mundial do Comércio (OMC) já define 60 dias como prazo máximo para a licença de importação, mas há demora tanto no Brasil como no país vizinho, chegando até 180 dias. Em comunicado, os dois governos anunciaram que produtos perecíveis deverão ter liberação mais rápida, a partir de 2010.

O presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf, também presente ao almoço que reuniu as delegações técnicas e empresários em torno dos presidente Luiz Inácio Lula da silva e Cristina Kirchner, saiu reclamando das licenças, entre outros tópicos.

"Existem distorções graves e injustas", declarou Skaf, sobre casos setoriais de restrições impostas pelos portenhos, "inclusive procedimentos de dumping e licenças não automáticas", citou. Mas Skaf procurou contemporizar, elogiando a abertura ao diálogo bilateral e afirmando ser necessário esperar algum tempo para ver os resultados concretos da reunião de hoje.

Na lista das decisões, foi criado um grupo interministerial para se reunir a cada 45 dias, a fim de buscar resolver dificuldades nas relações comerciais bilaterais.

(Azelma Rodrigues | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host