UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

18/11/2009 - 14h18

Números de famílias endividadas cresce em São Paulo

SÃO PAULO - A Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (PEIC) da Fecomercio-SP mostrou um aumento no número de famílias de São Paulo endividadas em novembro, para 1,656 milhão ou 46% do total de famílias do município, contra 41% em outubro. Houve pequeno recuo em relação a novembro do ano passado, quando as dívidas atingiram 49% das famílias paulistanas.

Das famílias endividadas, 54% têm renda familiar comprometida com o pagamento de dívidas por até seis meses, outros 20% têm dívidas entre seis meses e um ano, e 23% estão comprometidos por mais de um ano.

Segundo Adelaide Reis, economista da Fecomercio, o aumento das dívidas reflete a contínua concessão de crédito ao consumidor em novembro. "Com o reaquecimento da atividade econômica, o mercado de trabalho e dos indicadores de renda mostram evolução favorável, contribuindo para a elevação do consumo e do endividamento, que tendem a continuar crescendo a taxas mais expressivas com a aproximação das festas", afirma. O Índice de Confiança do Consumidor (ICC) e o Índice de Intenção de Consumo das Famílias (ICF) elaborados pela entidade apontam que o consumidor está mais seguro e confiante sobre os rumos da economia brasileira, revelando alta intenção de consumo, a maior da década. "Tudo indica que este será o Natal das compras a crédito", observa Adelaide.

Já o número de famílias paulistanas com contas atrasadas manteve-se estável em 14% em novembro. "A taxa de inadimplência neste mês encontra-se entre as mais baixas desde o início da série histórica da PEIC em 2004", destaca Adelaide. Os menores índices de inadimplência foram observados nos meses de fevereiro (12%), outubro (14%) e novembro (14%).

Entre os fatores que contribuíram para a estabilidade da inadimplência estão os indicadores favoráveis do mercado de trabalho, a renegociação de contas em atraso com taxas de juros mais baixas, e a quitação de dívidas com a utilização de recursos do 13º salário, aponta a Fecomercio.

(Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host