UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

19/11/2009 - 16h37

Contratos de DIs mais líquidos firmam baixa na reta final

SÃO PAULO - Os contratos de Depósitos Interbancários (DIs) fecharam em rumos divergentes, com os vencimentos mais líquidos em queda. Segundo analistas, o segmento continua ajustando as taxas ante perspectivas de ajuste de juros num tempo mais distantes.

Ao final do pregão, o contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) com vencimento em janeiro de 2011, o mais líquido do dia, apontava queda de 0,02 ponto percentual, a 10,16%. O vencimento para janeiro de 2012 recuou 0,02 ponto também, a 11,63%. Janeiro de 2013 projetava 12,31%, recuo de 0,02 ponto.

Entre os vencimentos curtos, janeiro de 2010 manteve-se estável em 8,63%. Julho de 2010, que divide as apostas quanto à possibilidade de alta na Selic no primeiro ou no segundo semestre, caiu 0,01 ponto, a 9,07%. Até as 16h20, antes do ajuste final de posições, foram negociados 405.420 contratos, equivalentes a R$ 36,601 bilhões (US$ 21,400 bilhões). O vencimento para janeiro de 2011 foi o mais negociado, com 138.210 contratos, equivalentes a R$ 12,404 bilhões (US$ 7,252 bilhões).

Os contratos trabalharam boa parte do dia zerados em relação ao pregão anterior, com poucos negócios. Na reta final, entretanto, os investidores firmaram posições vendidas e derrubaram os prêmios de praticamente toda a curva de juros. No entendimento de alguns economistas essa trajetória se deve a uma correção do aumento importante da semana passada, mas adiantam também que esse segmento tem registrado poucas motivações nesta semana.

Maristela Ansanelli, economista do Banco Fibra, acredita que os dados de desemprego e de inflação doméstica devem voltar a movimentar as taxas na próxima semana.

(Bianca Ribeiro | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host