UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

20/11/2009 - 20h14

Demanda de microcrédito do BB sobe 38% após ampliação de financiamento

BRASÍLIA - O desembolso mensal das contratações da linha de microcrédito BB Crédito Pronto, do Banco do Brasil, cresceu 38% depois que o banco dobrou o valor do empréstimo, de R$ 1 mil para R$ 2 mil, e estendeu o prazo máximo de pagamento do financiamento, de 24 meses para 48 meses.

A medida foi adotada em agosto último, e a média de contratação mensal, que até então era de R$ 45 milhões, aumentou para R$ 62 milhões nos meses de setembro e outubro, de acordo com informação liberada hoje pela assessoria de imprensa do BB.

Além de dobrar o crédito e o prazo, as mudanças incluíram a redução gradativa da taxa de juros do microcrédito do BB, que até então tinha um custo fixo de 2% ao mês. Agora, os contratos com prazo de 12 meses têm taxa mensal de 0,99%, e os juros mais altos, nas contratações de 48 meses, são de 1,8% ao mês.

As novas condições do microcrédito estão disponíveis para clientes com renda máxima de R$ 1 mil, que não possuam aplicações financeiras com valores superiores a R$ 3 mil. O desempenho do BB Crédito Pronto superou a expectativa do próprio Banco do Brasil, que esperava ampliar em 35% o volume de empréstimos na modalidade até o fim deste ano, mas as medidas adotadas facilitaram o acesso ao microcrédito pelas populações de menor renda.

Dados do banco mostram que até agosto o BB registrava R$ 623 milhões em mais de 1 milhão de operações de microcrédito, com a participação de 76% do total de crédito do Sistema Financeiro Nacional nessa faixa de mercado. (Agência Brasil)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host