UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

20/11/2009 - 14h42

Lula diz que já tomou decisão sobre Battisti

BRASÍLIA - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou hoje que o escritor e ex-ativista político italiano Cesare Battisti deveria encerrar a greve de fome porque não é o momento para tal tipo de "pressão". Lula afirmou que sua decisão em relação ao caso Battisti já está tomada, mas não quis adiantar qual é.

Preso na Penitenciária da Papuda, no Distrito Federal, Battisti está em greve de fome desde o dia 13 deste mês.

"Já disse para ele (Battisti): pare com a greve de fome, porque eu já fiz greve de fome e é um ato de desespero ou de ignorância, eu jamais faria outra vez. Isso não ajuda a ele, nós não estamos mais no momento de ficar recebendo esse tipo de pressão", disse o presidente, em entrevista às rádios Metrópole e Excelsior, de Salvador .

Perguntado pelos entrevistadores sobre qual seria sua decisão no caso Battisti, cuja extradição foi pedida pelo governo da Itália, Lula respondeu, em tom de brincadeira: "Só posso me manifestar nos autos do processo." O presidente manifestou tranquilidade em relação ao caso: "Estou muito tranquilo, porque quem já passou pelo que já passei, já fez o que eu fiz, não vai ficar preocupado com o caso Battisti. É mais um caso." Na última quarta-feira, por maioria de votos, os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) posicionaram-se a favor da extradição do italiano. Em seguida, o STF decidiu deixar para o presidente Luiz Inácio Lula da Silva a palavra final sobre a extradição do italiano. O Supremo entendeu, por 5 votos a 4, que Lula não precisa seguir a decisão da Corte em casos de extradição.

Battisti foi condenado à prisão perpétua na Itália, em 1993, acusado de quatro assassinatos. Exilado, viveu na França e no México e veio para o Brasil, onde foi preso em 2007. Em janeiro, o ministro da Justiça, Tarso Genro, concedeu refúgio político a ele. (Agência Brasil)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host