UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

25/11/2009 - 19h41

Meirelles prevê "excelente" Natal e não crê em nova recaída da crise

BRASÍLIA - O presidente do Banco central (BC), Henrique Meirelles, disse hoje que "o Brasil terá um excelente Natal e tem perspectiva muito boa para o ano que vem" em relação ao crescimento. Ele reiterou que a saída bem-sucedida da crise deu ao país "um arsenal" de medidas para o caso de alguma recaída: "Estamos treinados na batalha", afirmou.

Em palestras a economistas hoje, em Brasília, Meirelles comentou que "o momento é de administrar o sucesso." E falou sobre a elevação do volume global de crédito a 45,7% do PIB em outubro. O crédito farto, aos menores juros da história, segundo o próprio BC, abre boas perspectivas.

"Deveremos ter, de fato, crédito disponível em condições melhores ainda para este Natal; deve ser um Natal excelente. Não só para crédito, mas para a renda, criação de emprego, massa salarial crescendo", disse o presidente do BC. Ele apenas ponderou que os bancos devem continuar seguindo os critérios prudenciais para a concessão de crédito, com os índices de capitalização adequados. "Boa gestão de risco é fundamental", afirmou.

Segundo ele, o país mantém as condições econômicas sólidas que permitiram passar bem pela crise. E que "o arsenal de medidas desenvolvidas para enfrentar a crise continua preparado. Estamos treinados na batalha. Se vier a ocorrer uma recaída, e se atingir o Brasil, será de uma forma completamente diferente, e o Brasil hoje está bem preparado para lidar com isso", avaliou Meirelles.

"Em relação às taxas de juros, a tendência tem sido de queda, e deverá continuar sendo de queda. O que é positivo para economia brasileira", prosseguiu, sobre as taxas cobradas na ponta ao consumidor.

Mas o chefe da autoridade monetária pondera sobre o futuro: "Existe muita preocupação no mundo todo para o que se chama de uma recaída americana. O próprio presidente (Barack) Obama alertou para isso. Agora, o Brasil está bem preparado. País nenhum é imune a crise nenhuma, isso não existe. Agora, o Brasil está melhor preparado." Meirelles, entretanto, não crê em um novo agravamento da crise nos Estados Unidos. "Acho pouco provável. Possível, porém, pouco provável", afirmou.

Durante o almoço-palestra, Meirelles e os presentes foram vítimas de um ligeiro apagão, que deixou o local às escuras por cerca de 20 minutos. O presidente do BC, porém, não interrompeu seu discurso e continuou a falar, no escuro.

Ao final, disse que "um dos grandes desafios do Brasil é continuar os investimentos em infraestrutura, energia, transportes e mais, investimento também em capital humano, em educação, saúde. Esses são os próximos passos. O Brasil hoje está com economia forte, temos que trabalhar nas próximas décadas no fortalecimento da estrutura física e humana".

(Azelma Rodrigues | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host