UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

26/11/2009 - 16h27

CMN flexibiliza regra de enquadramento da poupança

BRASÍLIA - O Conselho Monetário Nacional (CMN) flexibilizou hoje uma das regras da captação de depósitos de poupança, de forma a não impedir que bancos incorporados estourem limites fixados pelo Banco Central (BC).

A medida permite que o Banco do Brasil, por exemplo, que opera com poupança rural, desconsidere o volume de depósitos de poupança destinada ao financiamento imobiliário, captado pela Nossa Caixa que o BB acabou de comprar.

A regra em vigor desde março de 2008 diz que se uma das cinco instituições financeiras autorizadas a captar poupança rural adquirir um dos 17 bancos autorizados a captar poupança no âmbito do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE), a carteira do banco que foi comprado não pode exceder a 10% do saldo de depósitos de poupança do banco comprador. E vice-versa.

Com a regra de hoje, o CNM está permitindo ao BB excluir a carteira de poupança do SBPE da Nossa Caixa da regra dos 10%. "Um limite de um banco que foi incorporado por outro não afeta o limite da modalidade original do banco comprador", explicou a chefe-adjunta do Departamento de Normas do BC, Silvia Marques.

(Azelma Rodrigues | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host