UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

26/11/2009 - 17h38

Ibovespa tem maior perda semanal desde o início de julho

SÃO PAULO - As quatro quedas do mercado acionário brasileiro nesta semana levaram o Ibovespa a voltar a ficar negativo em novembro e no acumulado do ano. A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) tem mostrado forte oscilação ao longo deste mês, com alta na primeira e na terceira semana, e recuo na segunda e quarta.

Apenas nesta jornada, o Ibovespa teve desvalorização de 1,64%, aos 68.226 pontos. O giro financeiro atingiu R$ 4,428 bilhões. Na semana, o índice perdeu 3,77% e teve a maior baixa para o intervalo desde a passagem de junho para julho, quando despencou 5,24%.

Desta forma, faltando apenas dois pregões para o encerramento de novembro, o índice acumula desvalorização de 3,46% no período e ainda recua 0,53%, no ano.

Em Wall Street, as bolsas fecharam mais cedo, às 16h. O índice Dow Jones registrou queda de 0,85%, para 11.092 pontos, enquanto o Nasdaq recuou 0,34%, aos 2.535 pontos, e o S&P 500 teve baixa de 0,75%, aos 1.189 pontos.

Na semana, enquanto o Nasdaq acumulou alta de 0,68%, o Dow Jones se desvalorizou em 1% e o S&P 500 cedeu 0,92%.

Os eventos que direcionaram os mercados nesta semana praticamente não mudaram. Depois de a Irlanda fechar um acordo com a União Europeia (UE) e o Fundo Monetário Internacional (FMI) para receber um socorro financeiro, as preocupações se voltaram à situação fiscal de Portugal e Espanha.

Os países seguem no discurso de negação em relação à necessidade de um socorro, mas o mercado ainda mostra insegurança. Na tentativa de acalmá-lo, o Parlamento de Portugal, inclusive, aprovou um plano para aumentar impostos e cortar salários e benefícios de bem-estar social no próximo ano.

Além disso, o Parlamento aprovou o orçamento para 2011, na expectativa de reduzir o déficit público a 4,6% do Produto Interno Bruto (PIB) ao final do próximo ano. Para este ano, a estimativa é de que o déficit fique em 7,3%, após marcar 9,3% em 2009. Na China, o assunto também permaneceu o mesmo e os investidores seguem de olho num aperto monetário, como forma de controlar o avanço da inflação.

O elemento novo que trouxe maior cautela aos agentes partiu da Ásia, em meio a conflitos militares entre as Coreias do Norte e do Sul. Hoje as discussões esquentaram, depois de o primeiro país ameaçar reagir caso os sul-coreanos realizem "imprudentes provocações militares". A Coreia do Sul e os Estados Unidos planejam fazer manobras militares no Mar Amarelo neste domingo.

"Tivemos nos último dias um movimento de aversão a risco, com as histórias da Irlanda e da alta de juros na China, e agravado por uma possível guerra nas Coreias. De toda forma, o mercado estava em patamares bem elevados, não tinha muito espaço para andar mais, então tivemos uma realização, que foi apenas mais forte", afirmou o operador de bolsa da Icap Brasil Carlos Augusto Nielebock.

No âmbito corporativo, a maior parte dos papéis do Ibovespa fechou no vermelho, inclusive as "blue chips". Os papéis Vale PNA recuaram 1,48%, a R$ 48,52, com giro de R$ 472,5 milhões, enquanto Petrobras PN caiu 1,00%, a R$ 24,60, com total negociado de R$ 420,8 milhões. Os papéis ON da OGX Petróleo ainda perderam 2,10%, a R$ 20,46, e tiveram volume de R$ 219,8 milhões.

As principais quedas do Ibovespa partiram das ações ON da Usiminas (-3,71%, a R$ 22,8), da mineradora MMX (-3,78%, a R$ 12,2) e da Brasil Ecodiesel (-3,88%, a R$ 0,99).

Na direção oposta, entre as poucas altas do índice, Duratex ON avançou 1,63%, a R$ 18,6, Natura ON ganhou 0,54%, a R$ 46,25, e Net PN se apreciou em 0,35%, a R$ 22,87.

Fora do Ibovespa, os papéis ON da HRT Participações subiram 2,96%, para R$ 1.390, e giraram R$ 40,6 milhões.

Em sua oferta pública inicial de ações, a empresa pré-operacional do setor de petróleo conseguiu levantar R$ 2,48 bilhões. O valor é inferior ao teto de R$ 2,6 bilhões, que poderia ter sido alçado caso um excesso de demanda tivesse levado à emissão integral do lote suplementar.

Na semana, apenas quatro ações do Ibovespa acumularam ganhos: Klabin PN (5,39%), Cteep PN (2,74%), Eletropaulo PNB (0,69%) e Sabaesp PN (0,24%). Já as maiores perdas do período ficaram com as ações MMX ON (-10,88%) e Usiminas ON (-10,59) e PNA (-10,42%).

(Beatriz Cutait | Valor)
Hospedagem: UOL Host