UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

27/11/2009 - 13h38

Apesar das tensões sobre Dubai, Ibovespa ensaia recuperação

SÃO PAULO - O mercado de ações no Brasil tenta se reerguer em meio às tensões geradas pela moratória da holding estatal de investimentos Dubai World. Após chegar à mínima de 65.737 pontos (queda de 0,99%), as compras na bolsa paulista voltaram a ganhar força e o Ibovespa mostrava alta de 0,28% há pouco, aos 66.575 pontos.

Em Nova York, os agentes reagem aos temores sobre a possibilidade de calote do emirado com uma baixa de 1,46%, aos 10.311,74 pontos, no Dow Jones - na reabertura dos negócios após o feriado de Ação de Graças. Por sua vez, o S & P 500 recuava 1,62% há pouco aos 1.092,68 pontos, enquanto o Nasdaq Composto perdia 1,63%, a 2.140,6 pontos.

No mercado de câmbio, o dólar mostrou instabilidade nas primeiras horas de negócios, mas começa a definir uma tendência de queda. Há pouco a divisa era negociada a R$ 1,7360 para compra e a R$ 1,7380 para venda, com uma desvalorização de 0,62%. Na máxima do dia, a moeda americana chegou a alcançar R$ 1,763 (alta de 0,74%) .

O temor dos agentes segue na possibilidade da exposição dos bancos, principalmente os europeus, ao passivo da Dubai World, estimado em aproximadamente US$ 60 bilhões. Neste sentido, os três principais bancos chineses saíram hoje para tentar tranquilizar o mercado e avisaram que não possuem títulos da holding. Newton Rosa, economista-chefe da SulAmérica, afirma que os investidores partiram para uma posição mais cautelosa sobre os eventos de Dubai, uma vez que ainda há muitas dúvidas acerca do tamanho do impacto de um possível default (calote) pelo emirado.

" Ontem, houve certo exagero em acreditar na repetição dos eventos que vimos no ano passado " , diz o analista, referindo-se à quebra do Lehman Brothers em setembro, episódio que deflagrou a crise financeira em sua fase mais crítica.

Apesar da forte baixa do barril de petróleo em Nova York, as ações PN da Petrobras ajudam a sustentar o Ibovespa, com ganhos de 0,2%, a R$ 38,53. Outro ativo de forte liquidez na bolsa paulista, a Vale PNA recuava 0,11%, a R$ 42,43. Por sua vez, a ação ON da BM & FBovespa subia 1,38%, a R$ 11,74. O setor bancário, no entanto, opera na contramão, com declínio de 0,05%, a R$ 37,50, na ação PN do Itaú Unibanco e perdas de 0,45%, a R$ 35,38, na PN do Bradesco.

(Eduardo Laguna | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host