UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

27/11/2009 - 08h40

Moratória de Dubai ainda deve pesar no mercado nesta jornada

SÃO PAULO - Com a agenda de indicadores fraca no exterior, os desdobramentos da moratória do fundo de investimentos estatal Dubai World deverão nortear os mercados na sessão desta sexta-feira. Ontem, a notícia de que o fundo pedirá mais seis meses para honrar seus compromissos com credores gerou tensão nos mercados financeiros, levando o Ibovespa a fechar em queda de 2,25%, aos 66.391 pontos.

As bolsas de Nova York, fechadas ontem em razão do feriado de Ação de Graças, vão repercutir nesta sessão a notícia, que poderá ter peso sobre os papéis dos bancos americanos. André Perfeito, economista da Gradual, diz que é preciso aguardar a reação de Wall Street à moratória do fundo para se ter uma noção mais exata de qual será o estrago nos mercados de ações.

O analista aponta, no entanto, que a possibilidade de calote acendeu a " luz amarela " no mercado financeiro e os agentes tendem a reavaliar os preços dos ativos nos próximos pregões. " A notícia é muito importante e o mercado vai trabalhar com ela nos próximos dias " , comenta.

A agenda de indicadores nos Estados Unidos, que costuma nortear os agentes, é vazia. Na Europa, os investidores vão analisar dados sobre a confiança do consumidor na zona do euro.

Por aqui, a inflação medida pelo Índice Geral de Preços-Mercado (IGP-M) poderá influenciar contratos de juros futuros negociados na Bolsa da Mercadorias e Futuros (BM & F). Ontem, a inflação de 0,44% medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo-15 (IPCA-15) em novembro ajudou a pressionar a curva de juros para cima.

(Eduardo Laguna | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host