UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

30/11/2009 - 15h58

Meirelles atribui geração de emprego e de benefícios à estabilidade

SÃO PAULO - O presidente do Banco Central (BC), Henrique Meirelles, afirmou hoje que tem enfatizado os benefícios na área social registrados como consequência da estabilização econômica porque eles estão vinculados ao resultado econômico-financeiro do país e que, portanto, resultam do trabalho desenvolvido pela instituição.

"A estabilidade econômica tem aspectos tangíveis para a população em termos de geração de empregos e de programas sociais", disse Meirelles, durante palestra na 8ª Edição do Congresso da Construção (Construbusiness), na sede da Federação e Centro das Indústrias do Estado de São paulo (Fiesp/Ciesp).

Meirelles observou que, entre 2003 e 2008, 25,9 milhões de pessoas passaram a compor a faixa de renda da classe média, enquanto 19,4 milhões deixaram de fazer parte da população de baixa renda. Ele voltou a destacar o sucesso do país no combate aos efeitos da crise financeira internacional. Graças às medidas anticrise, o Brasil conseguiu repor a perda de 800 mil postos de trabalho, criando neste ano 1,3 milhão de empregos, ressaltou.

Além disso, Meirelles disse que o sucesso das medidas, aliado às boas condições de crescimento econômico do país nos últimos anos, com inflação sob controle, equilíbrio fiscal e bom nível de reservas internacionais, permitem que hoje os empresários possam planejar investimentos de longo prazo.

O ministro do Esporte, Orlando Silva, que falou no encontro um pouco antes do presidente do BC, também destacou que o momento é de investir no país, principalmente nos projetos de infraestrutura incluídos no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), visando à preparação para os jogos da Copa do Mundo, em 2014, e das Olimpíadas, em 2016.

(Agência Brasil)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host