UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

30/11/2009 - 11h07

Wuhan investirá US$ 400 milhões para ter 21,52% da MMX

RIO - A siderúrgica Wuhan Iron and Steel investirá US$ 400 milhões para adquirir 21,52% de participação na MMX Mineração e Metálicos, controlada pelo Grupo EBX. A companhia chinesa também acertou com o grupo controlado pelo empresário Eike Batista acordo de cooperação para a construção de uma siderúrgica no Porto do Açu e fechou com a MMX um contrato para compra e venda de minério de ferro.

Em fato relevante enviado hoje ao mercado, a MMX explicou que o investimento de US$ 400 milhões será feito por meio de uma subscrição de ações, em emissão privada. Os recursos obtidos pela MMX com o investimento da Wuhan serão integralmente direcionados ao desenvolvimento do sistema MMX Sudeste.

A MMX emitirá o total de 167.849.906 novas ações ordinárias, pelo valor unitário de US$ 3,93. No documento enviado ao mercado, a mineradora ressaltou que a conclusão das transações previstas depende da aprovação das autoridades governamentais competentes.

As duas empresas também fecharam contrato de fornecimento de minério de ferro pela MMX Sudeste à Wuhan. O acordo, que tem prazo de 20 anos a partir de 1º de abril de 2010, prevê a venda, para os chineses, de pelo menos 50% do minério que vier a ser produzido na Unidade de Serra Azul do Sistema MMX Sudeste, com a possibilidade de aumentar o fornecimento em no mínimo 50% do minério de ferro a ser produzido na Unidade de Bom Sucesso. Segundo a MMX, o contrato poderá resultar na exportação de pelo menos 16 milhões de toneladas de minério de ferro por ano pelo sistema MMX Sudeste, tão logo este tenha atingido sua capacidade de produção total.

O acordo de cooperação fechado entre o Grupo EBX - holding controladora da MMX - e a Wuhan estabelece os principais termos para uma potencial associação (joint venture) entre as duas companhias para a construção e operação de uma planta siderúrgica integrada no Porto do Açu, operado pela LLX, outra subsidiária da EBX.

Pelo acordo, EBX e Wuhan vão "iniciar imediatamente" todas as medidas preparatórias necessárias para a construção e operação da planta siderúrgica, com o objetivo de obter, até 31 de maio de 2010, todas as aprovações e outras condições exigidas para a construção. A capacidade mínima de produção da unidade será de 5 milhões de toneladas de produtos siderúrgicos por ano.

Segundo o fato relevante, os chineses deverão fazer "seus melhores esforços" para obter financiamento do Banco de Desenvolvimento da China (China Development Bank) para a planta siderúrgica, enquanto a EBX tentará o mesmo junto ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

As duas empresas buscarão oportunidades de capitalização para a planta siderúrgica por meio de operações no mercado de capitais. A Wuhan terá 70% do capital da siderúrgica, enquanto a EBX ficará com os outros 30%.

Os bancos Credit Suisse e BNP Paribas atuaram como assessores financeiros exclusivos do grupo EBX e da Wuhan, respectivamente.

(Rafael Rosas | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host