UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

21/12/2009 - 14h23

Bovespa segue em alta e dólar recua a R$ 1,780

SÃO PAULO - As ordens de compra são maioria na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), que recupera parte da perda de 3,57% amargada na semana passada. Por volta das 14h20, o Ibovespa ganhava 0,95%, a 67.426 pontos. O giro financeiro estava em R$ 6,33 bilhões, inflado pelo vencimento de opções sobre ações.

O mercado local segue o tom positivo do mercado externo. Em Wall Street, o Dow Jones garantia alta de 1,06%. Já na Europa, o FTSE-100, de Londres, avançava mais de 2%. Contribuindo para os ganhos do dia, o dólar opera em baixa e as commodities avançam no mercado externo. Por aqui, o dólar comercial também perde valor. Há pouco, a moeda valia R$ 1,780 na venda, queda de 0,16%.

Dentro do Ibovespa, destaque para os ativos da Petrobras e Vale, que concentram as séries de opções. Há pouco, o papel PNA da Vale subia 0,77%, a R$ 41,77, e Petrobras PN ganhava 0,93%, a R$ 36,72.

Ainda entre os mais negociados, CSN ON devolveu os ganhos do período da manhã e perdia 0,16%, a R$ 55,32. Vale lembrar que a siderúrgica fez para comprar 100% do capital da portuguesa Cimpor, do setor de cimentos, por 3,86 bilhões de euros.

Liderando os ganhos, TIM part ON subia 3,44%, a R$ 6,91, Transmissão Paulista PN avançava 3,37%, a R$ 50,50, e Lojas Renner ON se valorizava 3,25%, a R$ 37,70.

No lado oposto apenas 7 dos 62 ativos listados. As units da ALL Logística perdiam 2,45%, a R$ 15,90, e JBS ON recuava 1,04%, a R$ 9,45. Comgás PNA, Petrobrás ON, B2W Varejo e Usiminas PNA também apresentavam variação negativa.

Fora do índice, destaque para os ativos ON da OGX Petróleo, o papel subia 1,45%, a R$ 16,03, com mais de R$ 186 milhões em negócios, ficando atrás apenas de Petrobras e Vale. O papel começou a ser negociado após o desdobramento de 1 um para 100 hoje.

Positivo ON tinha elevação de 1,88%, para R$ 20,59. A companhia fechou a compra da fabricante de computadores Kennex, por R$ 5,5 milhões. As ações ON da Parmalat, empresa que se encontra em recuperação judicial, subiam 0,64%, a R$ 7,80, ampliando uma disparada de 61% registrada na semana passada. A Laep Investments, dona da Parmalat, obteve autorização da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) para recomprar as ações da controlada e efetivar o fechamento de seu capital. Os recibos de ações da Laep recuavam 5%, a R$ 0,95.

(Eduardo Campos | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host