UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

21/12/2009 - 17h24

Nova lei dos EUA limita espera de passageiros dentro dos aviões

SÃO PAULO - Uma nova regra criada graças às reclamações dos consumidores deve evitar transtornos em voos domésticos nos Estados Unidos. A partir de abril, quando a lei entrará em vigor, os passageiros que ficarem presos por mais de três horas dentro do avião na pista terão direito de sair da aeronave.

A lei prevê exceção nos casos em que a saída acarrete risco às pessoas, ou quando o retorno do avião prejudicar as operações do aeroporto.

Empresas de aviação como a Delta Air Lines e a American Airlines vêm tentando se defender desde que, ao final de 2006 e no início de 2007, os atrasos nos voos se tornaram alvo do noticiário, após alguns voos terem feito passageiros esperarem por mais de dez horas.

A Continental Airlines e algumas outras empresas, por exemplo, tiveram de pagar US$ 175 mil no mês passado a passageiros que esperaram durante toda uma noite, em agosto. Foi a primeira vez que houve punição por conta dos atrasos.

A lei ainda obriga as empresas a colocar em seu site na internet qualquer informação referente a atrasos nos voos nacionais que opera, bem como exige que elas designem um funcionário para monitorar as consequências dos atrasos nos voos e dos cancelamentos, responder às reclamações dos clientes e prover informações, entre outras regras.

(Karin Sato | Valor, com agências internacionais)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host