UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

22/12/2009 - 12h55

Bovespa acentua alta e dólar opera estável

SÃO PAULO - Depois de perder quase 5% nas últimas cinco sessões, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) passa por um pregão de recuperação. Compras generalizadas impulsionavam alta de 1,40% para o Ibovespa, que marcava 66.844 pontos, por volta das 12h50. O giro financeiro estava em R$ 1,32 bilhão.

Para o analista da Geral Corretora, Ivanor Torres, depois de cinco dias de queda, a bolsa está firme em um movimento de retomada, mirando os 67 mil pontos. Para os próximos pregões, mesmo como volume menor, o índice pode tentar buscar os 70 mil pontos.

Na visão do especialista, com uma configuração gráfica bem definida, com suporte aos 66 mil pontos e resistência aos 70 mil pontos, o mercado começa 2010 com pé direito. No entanto, algumas incertezas cercam o próximo ano. Torres lembra que ano eleitoral é sempre uma incógnita e que, pelo lado externo, o ponto de incerteza decorre da retirada dos estímulos especiais de política monetária e fiscal dados para conter a crise.

Dentro da Bovespa, os papéis ligados ao mercado doméstico e ao tema infraestrutura seguem chamando atenção. Entre os grandes exportadores a situação é mais delicada devido à exposição à demanda externa. No entanto, Torres lembra que muitos desses papéis ainda estão longe de seus preços máximos.

Dentro do Ibovespa, a retomada é puxada pelas ações da Petrobras. Depois de um tombo de mais de 3% ontem, o papel PN da estatal subia 2,32%, a R$ 36,02, e o ON ganhava 1,29%, a R$ 40,72. Já o papel PNA da Vale tinha acréscimo de 1,22%, a R$ 41,40.

Também entre mais negociados, CSN ON subia 1,02%, a R$ 54,15, recuperando parte das perdas recentes. Entre os bancos, Banco do Brasil ON apontava alta de 1,13%, a R$ 29,34.

O destaque de alta segue com o papel ON da Natura, que avançava 4,37%, para R$ 37,90. Fibria ON, Cosan ON, CPFL ON, Braskem PNA, CCR Rodovias ON e Redecard ON ganhavam mais de 2% cada.

For a da festa, B2W Varejo ON perdia 1,23%, a R$ 43,95, Rossi ON caía 0,96%, a R$ 14,41, e Tim Part ON recuava 0,28%, a R$ 6,98, depois de subir 4,79% ontem.

O mercado de câmbio ainda busca direção. O dólar não oscilou mais de R$ 0,006 entre máxima e mínima. Há pouco, a moeda era negociada a R$ 1,785 na venda, sem alteração sobre o preço de ontem.

No mercado externo, o Dow Jones confirma os ganhos da segunda-feira, avançando 0,41%. Os agentes foram às compras mesmo depois que o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) do terceiro trimestre foi novamente revisado para baixo, de 2,8% para 2,2%.

(Eduardo Campos | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host