UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

22/12/2009 - 14h35

Bovespa sobe 1,43% e dólar vale R$ 1,784

Os compradores seguem ditando o rumo do pregão na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), que vinha de uma sequência de cinco dias de baixa. Por volta das 14h30, o Ibovespa apontava alta 1,43%, aos 66866 pontos, com giro financeiro em R$ 2,34 bilhões. Além do espaço para uma retomada técnica, a bolsa brasileira também reflete o tom comprador do mercado externo. Em Wall Street, o Dow Jones registrava valorização de 0,52%, enquanto o Nasdaq avançava 0,40%. Na agenda do dia, o Produto Interno Bruto (PIB) dos EUA no terceiro trimestre foi novamente revisado para baixo, de crescimento de 2,8% para 2,2%, contrariando as expectativas de estabilidade. Vale lembrar que na primeira leitura, divulgada dois meses atrás, o crescimento estimado foi de 3,5%. Com viés mais positivo, a Associação Nacional dos Corretores de Imóveis mostrou que a venda de casas usadas saltou 7,4% em novembro, para 6,54 milhões de unidades na taxa anualizada. O resultado superou a previsão de alta de 2,5%. Após a divulgação dos dados sobre o setor imobiliário dos EUA, o dólar ganhou direção no mercado externo e voltou a testar máximas em três meses contra o euro. Mas tal movimento não teve influencia no mercado local, o dólar comercial segue oscilando próximo da estabilidade. Há pouco, a moeda caía 0,05%, a R$ 1,784 na venda. Dentro do Ibovespa, os carros-chefe lideram os ganhos. Depois de um tombo de mais de 3% ontem, o papel PN da Petrobras subia 2,18%, a R$ 35,97, e o ON ganhava 1,14%, a R$ 40,66. Já o papel PNA da Vale tinha acréscimo de 1,12%, a R$ 41,36. Também entre mais negociados, CSN ON subia 0,93%, a R$ 54,40, recuperando parte das perdas recentes. Gerdau PN aumentava 2,48%, a R$ 28,43. O destaque de alta segue está com o papel ON da Fíbria, que subia 4,65%, a R$ 38,41, e Natura ON avançava 4,62%, para R$ 37,99. Lojas Renner ON, JBS ON, Klabin PN e Usiminas ON ganhavam mais de 3% cada. Fora da festa, Copel PNB devolvia 1,67%, a R$ 37,48, Rossi ON caía 1,37%, a R$ 14,35, e Vivo PN recuava 0,90%, a R$ 52,52. Fora do índice, o papel ON da OGX é destaque de volume, com R$ 99 milhões em negócios e leve alta de 0,19%, a R$ 15,58. Depois de dois dias de baixa, o recibo de ação da Agrenco voltou a disparar, ganhando 18,40%, para R$ 2,38, e mais de R$ 55 milhões em volume. Já o recibo de ações da Laep, que controla a Parmalat, acentua as perdas de ontem, devolvendo 6,18%, para R$ 0,91. (Eduardo Campos | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host