UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

22/12/2009 - 09h14

Mesmo menor, BC mantém projeção positiva para PIB em 2009

BRASÍLIA - A revisão na projeção para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) em 2009, de 0,8% para 0,2%, foi explicada pelo Banco Central (BC) em função da queda mais acentuada na evolução do agronegócio e da indústria. De qualquer forma, a autoridade monetária ainda é mais otimista que o mercado financeiro, onde a média das expectativas aponta para uma contração da economia neste ano.

A agropecuária deve ter queda real de 4,3% neste ano, em vez de um recuo de 1,2% projetado antes, enquanto a produção industrial deve diminuir 5%, mais do que o decréscimo estimado anteriormente, de 3,3%, conforme o Relatório Trimestral de Inflação divulgado há pouco.

O BC justifica a revisão em cima dos últimos dados divulgados pelo IBGE, que apontou alta de 1,3% do PIB no terceiro trimestre perante os três meses anteriores, abaixo do esperado pelos analistas.

Embora assinale que a evolução positiva foi um " indicativo de esgotamento do breve processo recessivo experimentado pela economia brasileira após o acirramento da crise mundial " , o BC aponta que o resultado da atividade no terceiro trimestre representou queda de 1,2% sobre igual período de 2008.

No Relatório de Inflação divulgado hoje, o BC espera comportamento positivo do setor de serviços, que deve fechar 2009 com alta de 2,8%, um pouquinho melhor do que os 2,7% projetados no documento de setembro. A contribuição do governo com receita de impostos, entretanto, saiu de 0,8% para zero na nova projeção.

O consumo das famílias deve subir 3,8% perante 2008. No setor externo, é esperada queda de 11,1% nas exportações e de 12,8% nas importações. Os investimentos devem apresentar evolução negativa sobre o ano anterior, de 9,9%, medidos pela formação bruta de capital fixo.

(Azelma Rodrigues | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host