UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

22/12/2009 - 08h49

Relatório de Inflação prevê moderação no ritmo de alta do IPCA em 2012

SÃO PAULO - A inflação deve seguir uma trajetória de abrandamento deste ano até 2012, conforme o Relatório Trimestral de Inflação de dezembro, elaborado pelo Banco Central (BC). Depois de uma inflação de 5,9% no fechamento de 2010, cedendo para 5% no fim de 2011, o indicador deve fechar 2012 em 4,8%, conforme a projeção central da autoridade monetária.

"O recuo da projeção de inflação para 2011 e 2012, em comparação a 2010, reflete, em parte, o fato de as expectativas de inflação para 2011 e 2012 se posicionarem em níveis abaixo dos associados ao ano corrente, bem como a recuperação do superávit primário e a incorporação dos efeitos estimados do recolhimento compulsório", explicou o BC no relatório.

No cenário de mercado, a inflação deve fechar 2012 em 4,5%, vindo de 4,8% em 2011 e de 5,9% em 2010.

"Assim como verificado no último Relatório, as dinâmicas das projeções nos dois cenários considerados se aproximam em 2011, haja vista que o efeito da diferença entre as trajetórias para a taxa de juros compensa, em grande parte, o efeito da diferença entre as respectivas trajetórias
de taxa de câmbio. Em 2012, o distanciamento entre as projeções nos cenários de referência e de mercado se deve, essencialmente, ao efeito defasado - em virtude dos mecanismos de transmissão da política monetária - do aumento da taxa Selic considerado nas projeções no cenário de mercado", observa o BC no documento.

O mercado prevê taxa Selic em 12,25% ao ano no último trimestre de 2011 e em 10,92% anuais no quarto trimestre de 2012. Quanto à taxa de câmbio, deve se encontrar em R$ 1,75 no próximo ano e em R$ 1,80 em 2012. Já o quadro considerado pelo BC traz Selic a 10,75% ao ano e câmbio em R$ 1,70.

(Juliana Cardoso | Valor)
Hospedagem: UOL Host