UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

22/12/2009 - 09h08

Relatório de Inflação prevê IPCA de 4,6% para 2011

SÃO PAULO - A inflação medida pelo IPCA deve acumular variação de 4,6% em 2011, conforme projeção central da autoridade monetária no Relatório Trimestral de Inflação relativo a dezembro, elaborado pelo Banco Central (BC). O percentual é o mesmo esperado pelo BC para 2010 e está 0,1 ponto acima do centro da meta definida pelo governo, de 4,5%.

" A projeção para a inflação acumulada em doze meses se encontra ao redor da meta ao longo de todo o horizonte de interesse " , diz o documento, referindo-se às projeções acumuladas, trimestre a trimestre, para 2009, 2010 e 2011. Para 2009, a projeção central é de variação de 4,3% no IPCA e, para 2010, de 4,6%. O BC calcula uma probabilidade de 7% de a inflação superar o teto da meta (6,5%) em 2010.

O cenário de referência utilizado pela autoridade monetária nessas projeções inclui manutenção da taxa Selic em 8,75% ao ano e taxa de câmbio constante em R$ 1,75 - posição em que se encontravam após a reunião realizada neste mês pelo Comitê de Política Monetária (Copom). A estimativa feita com base no cenário dos analistas de mercado ficou em 4,3% na projeção central para 2011, abaixo da meta central. No cenário usado pelo mercado financeiro, o dólar estaria a R$ 1,75 no último trimestre de 2010 e a R$ 1,80 nos três meses finais de 2011. A Selic média nesses dois períodos ficaria em 10,58% e 10,81%, respectivamente. Para o BC, a projeção de mercado é menor do que a do cenário de referência porque os analistas esperam uma elevação da Selic, que compensaria a pressão inflacionária que poderia ser causada pela leve alta do dólar considerada na previsão. (Paula Cleto | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host