UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

11/01/2010 - 12h57

Câmara do DF volta ao trabalho de portas fechadas ao público

BRASÍLIA - A Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF) retoma hoje os trabalhos, com portas fechadas ao público. Leonardo Prudente (sem partido), presidente da Casa, divulgou comunicado justificando a medida "em nome da segurança". Prudente é o parlamentar filmado ao colocar dinheiro de suposta propina na meia.

Em meio à polêmica se ele deve ou não continuar na presidência da CLDF, mesmo sendo investigado como beneficiário de propinas no escândalo do "mensalão" de Brasília, o fechamento do prédio ao público foi a primeira medida de Prudente no retorno do recesso de fim de ano.

Desde cedo, algumas dezenas de manifestantes, contra e a favor do governador José Roberto Arruda (sem partido), se concentravam à porta da CLDF, sendo que alguns que entraram no prédio foram retirados por policiais. Prudente diz no comunicado que " todas as providências estão sendo tomadas" para criar condições de liberar o local ao público. Quando saíram as primeiras denúncias sobre suposto esquema de distribuição de dinheiro pelo governador Arruda, no fim de 2009, estudantes e outros manifestantes tomaram conta e acamparam alguns dias no plenário da CLDF. Hoje, na pauta da Câmara Distrital, a escolha dos membros da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) para início da tramitação de ao menos oito processos que pedem impeachment de Arruda.

(Azelma Rodrigues | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host