UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

14/01/2010 - 08h58

Marfrig inicia abates em unidades do Margen e arrenda outra fábrica

SÃO PAULO - Quatro meses depois de arrendar 13 unidades de abate de bovinos dos frigoríficos Margen e Mercosul, a Marfrig deve começar a operar, na última semana deste mês, as plantas de Paranaíba (MS) e Ariquemes (RO). As duas eram do Margen e foram arrendadas por cinco anos com opção de compra, junto com outras quatro unidades de abate e uma para produção de charque. Na primeira, a Marfrig deve abater 400 animais por dia inicialmente e em Ariquemes, 300 cabeças. Até agora, apenas a unidade de charque está operando, já que as demais arrendadas do Margen - hoje em recuperação judicial - estão passando por adequações para poder iniciar a produção. Além de adequações nas fábricas, questões burocráticas, como licenças ambientais, tiveram de ser providenciadas nesse período. A previsão da empresa é que Rolim de Moura (RO), Rio Verde (GO) e Mãe do Rio (PA) comecem a operar em fevereiro. Paranavaí (PR) deve iniciar os abates em março. Esta última, aliás, não foi anunciada pela Marfrig, quando a empresa divulgou os arrendamentos, em setembro de 2009. A razão é que havia pendências judiciais - hoje resolvidas -, o que impedia a sua inclusão na operação àquela época. Das sete plantas arrendadas do gaúcho Mercosul em setembro passado, Bagé, Alegrete, Capão do Leão e Mato Leitão, todas no Rio Grande do Sul, e Pirenópolis (GO) estão em atividade desde a conclusão do negócio. Nova Londrina (PR) e Tucumã (PA) estão em obras para adequação, segundo a Marfrig. Com as unidades de abate arrendadas, a Marfrig elevará a capacidade em 8,8 mil animais por dia, para 22.350 bois, no Brasil. Além de colocar em operação as primeiras plantas alugadas do Margen, a Marfrig arrendou, em dezembro, por cinco anos, uma unidade de produção de " corned beef " (carne enlatada) do frigorífico Quatro Rios. A planta está localizada em Votuporanga (SP). Segundo o diretor de operações da Marfrig, James Cruden, a planta é habilitada para o mercado doméstico e para exportar aos Estados Unidos e União Europeia. O novo arrendamento da Marfrig ocorre num cenário de expectativa de recuperação da demanda por carne bovina no mercado internacional, após um 2009 de demanda fraca. " Há expectativa de aumento da oferta de animais para abate e de que a demanda melhore " , diz. Ele afirma já ver melhorias na demanda na UE, Rússia e no norte da África. " O que preocupa é o câmbio " , queixa-se. (Alda do Amaral Rocha | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host