UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

14/01/2010 - 16h36

Redução da mistura de etanol deve elevar preço da gasolina

SÃO PAULO - A redução do álcool anidro misturado à gasolina deverá aumentar o preço do combustível fóssil nos postos brasileiros. Por outro lado, a medida deve cumprir o papel de ampliar a oferta de álcool no mercado, reduzindo o preço do produto no médio prazo.

Para o economista André Braz, da Fundação Getúlio Vargas (FGV), a gasolina terá um aumento de 2% já no próximo mês. "Dado que a gasolina pesa 3% no IPC/FGV, este aumento momentâneo deverá ter impacto de 0,06 ponto percentual no IPC do mês. Após o dia 1º de maio, este impacto começará a ser dissipado e seu efeito tende a ser nulo na inflação de 2010", disse Braz em nota à imprensa.

O economista também acredita que a redução da mistura servirá para impedir novos aumentos no preço do álcool no futuro, sobretudo por conta do crescimento da demanda, já que cresce a frota de carros flex no país.

Nesta segunda-feira, o governo decretou a redução de 25% para 20% do estoque de álcool anidro misturado à gasolina. A medida passa a vigorar a partir de fevereiro e vale por 90 dias. Com isso, o governo pretende ampliar a oferta de etanol e assim conter a disparada no preço do biocombustível.

Ao longo de 2009, o preço do álcool hidratado registrou uma expansão de aproximadamente 50%, enquanto o consumo cresceu 24,4% em relação a 2008.

(Fernando Taquari | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host