UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

15/01/2010 - 08h36

BC argentino reduz poder de seu presidente

BUENOS AIRES - O presidente do Banco Central da Argentina, Martín Redrado, sofreu um " ataque " interno de seus colegas de diretoria e teve seus poderes limitados. Por 6 votos a 2, diretores do BC próximos ao governo aprovaram uma resolução que determina a aprovação prévia para qualquer viagem oficial de Redrado ao exterior. Na prática, o efeito é impedir sua participação no giro internacional - previsto para as próximas semanas - para convencer credores ao plano de conversão da dívida argentina em moratória.

Essa foi a primeira reunião de diretoria comandada por Redrado após a tentativa do governo de destituí-lo. A resolução aprovada não estava na pauta e só foi proposta ontem. Menos de uma hora depois, Redrado teve que desmentir publicamente o Ministério da Economia, que havia divulgado a notícia de suspensão do bloqueio de US$ 1,7 milhão de uma conta do BC nos EUA. Segundo ele, o Justiça americana apenas deu mais 48 horas para o governo da Argentina e os credores cheguem a um acordo, mas a conta - no Federal Reserve - permanece bloqueada.

Pior: o juiz teria concordado preliminarmente com o bloqueio de US$ 3,4 bilhões da Argentina nos EUA. Esse é o valor da demanda dos fundos credores. Mas a Argentina já havia retirado quase todos os ativos que detinha nos EUA.

(Daniel Rittner | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host