UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

18/01/2010 - 11h56

Dólar segue com valorização no início desta semana

SÃO PAULO - Depois de ter registrado alta de 2,43% na semana passada, o dólar comercial mantém a trajetória de apreciação em relação ao real nesta segunda-feira. Há pouco, a moeda subia - pelo sexto dia consecutivo - 0,33%, a R$ 1,778 na venda e a R$ 1,776 na compra, enquanto o dólar futuro com vencimento em fevereiro tinha ganho de 0,19%, a R$ 1,7805.

Para a consultoria FCStone, apesar de importante, o salto do dólar de um patamar próximo de R$ 1,73 para R$ 1,77 na última semana não deve ser considerado reflexo de uma reversão nas boas perspectivas que os investidores globais têm sobre a economia brasileira.

" A sinalização do câmbio mais próximo de R$ 1,80 que de R$ 1,70 é que talvez neste patamar o mercado se encontre mais próximo de um equilíbrio livre de maiores influências especulativas. Nas vezes em que o câmbio se aproximou de R$ 1,70, os bancos tinham posições ? vendidas ? nos mercados futuro e à vista e, assim, exerciam sua capacidade de captar no exterior para pressionar a divisa estadunidense para baixo aqui no Brasil " , assinala a consultoria, em relatório enviado ao mercado.

Na avaliação da FCStone, ainda que a balança comercial e o fluxo cambial tenham desapontado e que o Banco Central persista em sua estratégia de acumular reservas e retirar dólares do mercado, os bancos seguem "liquidamente comprados" no mercado à vista e não devem pressionar por uma apreciação da moeda brasileira. " O movimento de valorização do real deve ocorrer muito mais por um maior interesse de venda de dólares por parte, por exemplo, de exportadores " , pontua.

A consultoria ainda ressalta que, no curto prazo, o mercado de câmbio brasileiro apresenta um viés menos especulativo que um mês atrás. " O maior interesse na venda de dólares pode trazer correção ao mercado, mas isso não deve ocorrer de forma exacerbada. " Entre os destaques desta segunda-feira está o Boletim Focus do Banco Central, que revelou que o mercado manteve a expectativa para a cotação do dólar ao final de 2010 em R$ 1,75, pela 13ª semana consecutiva, mas elevou a projeção para 2011, de R$ 1,80 para R$ 1,83.

Pela segunda semana seguida, o mercado aumentou a projeção para o déficit em conta corrente a ser registrado em 2010, de US$ 41,3 bilhões para US$ 45,5 bilhões, e em 2011 (US$ 47 bilhões para US$ 55 bilhões). Os agentes ainda reduziram a estimativa para o superávit comercial brasileiro neste ano (US$ 11,20 bilhões para US$ 10,75 bilhões) e no próximo (US$ 4,75 bilhões para US$ 4,50 bilhões).

(Beatriz Cutait | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host