UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

19/01/2010 - 14h35

Estrangeiro reduz compras na Bolsa e pessoa física lidera movimentação

SÃO PAULO - O ímpeto comprador do investidor estrangeiro perdeu força na segunda semana de janeiro. O saldo de negociação direta na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), que já chegou a passar dos R$ 900 milhões, caiu para R$ 391 milhões no acumulado do mês até o dia 15.

Apenas na quinta e sexta-feira o saldo dos não residentes foi negativo em R$ 455 milhões. Essa maior atuação na ponta de venda ajuda a explicar o fraco desempenho do Ibovespa na semana passada, quando acumulou baixa de 1,83%.

Enquanto os não residentes vendiam, os locais compravam. Atenção para a atuação das pessoas físicas, que começaram o mês vendendo, mas no acumulado até o dia 15, já apresentavam saldo líquido de R$ 210 milhões.

Essa virada de mão do pequeno investidor também deu a ele a liderança em movimentação no mercado, respondendo por 31,42% de todas as compras e vendas. No período em questão, as pessoas físicas fizeram R$ 20,647 bilhões em compras e R$ 20,436 bilhões em vendas.
Os grandes compradores agora em janeiro são os investidores institucionais, com saldo líquido positivo de R$ 818 milhões. Esses agentes fizeram 29,22% do mercado em janeiro até o dia 15.

Para efeito de comparação, os estrangeiros ocupam a terceira colocação em participação, com 28,78% do volume.

E com apenas 8,56% do mercado, as instituições financeiras aparecem com saldo negativo de R$ 970 milhões.

(Eduardo Campos | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host