UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

19/01/2010 - 16h45

Hugo Chávez fecha mais três bancos na Venezuela

CARACAS - O governo venezuelano fechou ontem os bancos Mi Casa, Banco del Sol e InverUnión por apresentarem problemas administrativos e gerenciais "graves", informou a Superintendência dos Bancos.
Com estas medidas, sobe para 11 o número de instituições que passaram para as mãos do Estado em menos de três meses.
Em comunicado, a Superintendência afirmou que concordou com a intervenção a "portas fechadas" no InverUnion Banco Comercial, Banco Del Sol Banco de Desenvolvimento e Mi Casa Entidade de Desenvolvimento e Empréstimo, por apresentarem "problemas administrativos e gerenciais graves que resultaram em uma situação de iliquidez que não os permite cobrir suas obrigações no curto prazo".
Mi casa e InverUnión são propriedade do banqueiro Gonzalo Tirado, que é conhecido por ter relações com funcionários do governo do presidente Hugo Chávez.
As compras das duas instituições que Tirado realizou no ano passado foram questionadas pela Superintendência dos Bancos, que exigiu informações sobre a origem dos fundos das transações.
O banqueiro já havia trabalhado no Stanford Bank de Venezuela, que sofreu intervenção no ano passado, por um caso de fraude descoberto nos EUA.

No caso do InverUnión, o governo decidiu reverter o negócio e devolver a instituição para as mãos de seu dono anterior, o ex-banqueiro Ignacio Salvatierra, mas o processo não se concretizou, segundo alguns jornais locais.
O Banco del Sol é uma entidade dedicada a outorgar crédito a microempresários, no qual surgiu a raiz da promulgação, na Venezuela, há uns cinco anos, de uma regra que obriga os bancos a destinarem parte de seus empréstimos a microcréditos. As três instituições não emitiram comentários até o momento sobre a medida.
(Associated Press)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host