UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

19/01/2010 - 15h52

Vendas de carros importados crescem 34% em 2009

SÃO PAULO - As vendas de carros importados cresceram 34,28% no ano passado, na comparação com 2008. Segundo os dados das 13 empresas que já eram filiadas à Associação Brasileira das Empresas Importadoras de Veículos Automotores (Abeiva) desde 2008, foram emplacadas 40.920 unidades, contra 30.473 veículos no ano anterior.

Ao levar em conta também os volumes das importadoras que se associaram ao longo de 2009 - Aston Martin, Jaguar, Land Rover, Spyker e Volvo - o volume passa de 30.529 unidades em 2008 para 43.365 em 2009, resultando em uma alta de 42,05%.
As vendas no atacado registraram crescimento anual de 41,55%, considerando as 13 empresas que já eram associadas. Foram comercializadas 44.854 unidades em 2009 contra 31.688 veículos em 2008.
Por sua vez, considerando o atual quadro de associadas (18 importadoras), o aumento nas importações da Abeiva foi de 49%. No total, foram vendidas 47.294 unidades em 2009 contra 31.742 no ano anterior.
"A Abeiva conseguiu saltar de 1,15% para 1,53% de participação no mercado total interno, de 2008 para 2009. E de 8,08% para 9,67% do mercado de importados", disse Jörg Henning Dornbusch, presidente da entidade.

Ele creditou o desempenho à estabilidade das moedas estrangeiras, à ampliação do acesso ao crédito no Brasil e a uma série de lançamentos de produtos importados no ano.

Ao analisar somente o desempenho de vendas em dezembro do ano passado, os emplacamentos das 13 associadas cresceram 19,82% em relação ao mês de novembro. No total, foram 5.182 unidades contra 4.325.

Já ante o mês de dezembro de 2008, a alta foi de 107%, uma vez que no total foram 5.182 unidades contra 2.502.

Por sua vez, ao incluir as novas filiadas, verifica-se, em dezembro último, crescimento de 23,25%. Foram 5.719 veículos emplacados, no último mês do ano, contra 4.640 em novembro. Na comparação com dezembro de 2008, a alta foi de 128%, com 5.719 unidades contra 2.508.
Para 2010, a Abeiva projeta um crescimento de cerca de 30%, passando de 43 mil unidades para 56 mil, já levando em conta a Audi e a JAC, que se associaram este mês.

Dornbusch informou ainda que o segmento de carros importados deve ser beneficiado por uma série de lançamentos, previstos para este ano, incluindo lançamentos no Salão Internacional do Automóvel de São Paulo.

"Estamos convictos de que 2010 será um ano excepcional ao nosso setor, tanto na categoria de carros mais luxuosos como na de veículos de entrada ou de trabalho", diz. "Com isso, esperamos que as associadas à Abeiva tenham ao menos 2% de participação do mercado total interno", conclui.

(Karin Sato | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host