UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

20/01/2010 - 17h37

Pão de Açúcar deixa de investir na Sendas

SÃO PAULO - O grupo Pão de Açúcar, maior empresa de varejo do país, decidiu interromper os investimentos na expansão da rede de supermercados fluminense Sendas.

De acordo com o vice-presidente de operações da companhia, Enéas Pestana, a varejista não prevê encerrar a operação, mas poderá converter algumas lojas da rede para bandeiras consideradas mais fortes, como a marca Extra Supermercado, que estará no foco dos investimentos do grupo neste ano. Segundo o executivo, a decisão de parar de investir na Sendas foi tomada após estudos que constataram baixos índices de lembrança da marca. "A Sendas não nos parece ser uma marca a se investir", disse Pestana durante o anúncio dos investimentos de R$ 5 bilhões previstos pelo Pão de Açúcar no período de 2010 a 2012.

De acordo com ele, a rede Sendas não está dentro desse plano, embora o Pão de Açúcar pretenda abrir unidades de outras bandeiras no Rio de Janeiro em 2010, após quase três anos sem realizar inaugurações no estado.

A interrupção dos investimentos ocorre no momento em que o grupo do empresário de Abílio Diniz e do sócio francês Casino retomou as negociações para a aquisição da fatia de 42,57% da família Sendas na sociedade. Uma reunião entre as partes deverá ocorrer nas próximas semanas para discutir o assunto, disse Pestana.

De acordo com ele, o Pão de Açúcar enfrentou dificuldades no Rio de Janeiro e os bons resultados só começaram a aparecer após um amplo programa de reestruturação realizado na Sendas em 2007. Agora, o executivo diz que a empresa tem mais segurança para voltar a investir no mercado fluminense.

Os R$ 5 bilhões anunciados hoje tampouco contemplam aportes nas redes do Ponto Frio e da Casas Bahia, cuja fusão com os negócios do Pão de Açúcar ainda precisa passar pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade). Pestana afirmou que os investimentos nessas redes serão definidos dentro de uma integração única das operações de bens duráveis, em que serão determinados o posicionamento estratégico tanto do Ponto Frio como da Casas Bahia. Nesse processo, algumas lojas da Casas Bahia poderão assumir a bandeira do Ponto Frio, e vice-versa. Além disso, a marca Extra Eletro - da rede de lojas de eletrodomésticos do Pão de Açúcar - poderá ser extinta, passando as unidades a assumir a bandeira do Ponto Frio ou da Casas Bahia.

As conversões também estão previstas na rede de supermercados CompreBem, onde parte das lojas receberá a bandeira Extra Supermercado. Se a mudança tiver sucesso, essas conversões serão intensificadas.

A ideia é realizar o plano de investimentos trienal com a própria geração de caixa da empresa. No entanto, Pestana disse que a direção tem autonomia para buscar o mercado de dívida e aumentar o endividamento líquido ao mesmo nível da geração de caixa medida pelo Ebitda (sigla em inglês para lucro antes de juros, impostos, amortização e depreciação), quase o dobro da relação atual.

(Eduardo Laguna | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host