UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

26/01/2010 - 19h21

Câmara Legislativa do DF escolhe amanhã novo presidente

SÃO PAULO - Os deputados distritais escolherão amanhã o novo presidente da Câmara Legislativa do Distrito Federal em sessão extraordinária a partir das 15 horas.

A vaga foi aberta por causa da renúncia de Leonardo Prudente (sem partido), oficializada ontem. O distrital, flagrado colocando suposto dinheiro de propina nas meias no esquema de corrupção chamado "Mensalão do DEM", já tinha sido afastado do cargo por determinação judicial. Com a renúncia dele, o presidente em exercício, Cabo Patrício (PT), oposição ao governador José Roberto Arruda (sem partido), terá de deixar o posto e a Casa deverá voltar ao comando de um dos aliados de Arruda, que são maioria na Câmara. Alguns dos nomes cotados para disputar a presidência são os dos governistas Wilson Lima (PR), Eliana Pedrosa (DEM) e Raimundo Ribeiro (PSDB) - os dois últimos são ex-secretários do governo Arruda. A oposição também deve apresentar um nome para concorrer à presidência da Casa.

De acordo com informações da Câmara, o presidente interino, Cabo Patrício (PT), anunciou que também serão definidos os novos membros da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e da Comissão Especial, ambas vão analisar os pedidos de impeachment contra Arruda. No último dia 20, o juiz Vinícius Silva, da 7ª Vara de Fazenda Pública do DF, determinou o afastamento dos oito deputados suspeitos de integrarem o esquema de corrupção da análise do impeachment do governador e reconheceu como inválidas as duas comissões por causa da participação desses distritais. Um dos membros da CCJ é a deputada Eurides Brito (PDMB), suspeita de participar do esquema e flagrada em vídeo colocando na bolsa maços de dinheiro que recebera do ex-secretário de Relações Institucionais do governo do DF Durval Barbosa, autor das denúncias contra o governador e parlamentares. Segundo o juiz, Eurides presidiu a primeira reunião da comissão.

Além de Eurides, também estão impedidos de participar das comissões os deputados: Aylton Gomes (PR), Benedito Domingos (PP), Benício Tavares (PMDB), Júnior Brunelli (PSC), Leonardo Prudente (sem partido), Rogério Ulysses (sem partido), Rôney Nemer (PMDB) e os suplentes Berinaldo Pontes (PP) e Pedro do Ovo (PRP) - todos investigados pela Operação Caixa de Pandora, da Polícia Federal.

O juiz Vinícius Silva determinou ainda a convocação imediata dos suplentes dos afastados para atuarem exclusivamente na análise dos processos de impeachment. (Agência Brasil)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host