UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

26/01/2010 - 16h24

CSN não depende da Comissão Europeia para realizar oferta pela Cimpor

SÃO PAULO - A CSN informou hoje que poderá realizar a oferta de aquisição da cimenteira portuguesa Cimpor mesmo sem a deliberação sobre o tema por parte da Comissão Europeia.

Segundo a siderúrgica, o regulamento da Comissão sobre concentrações de empresas permite a realização de ofertas antes de um pronunciamento do órgão, desde que os direitos de voto na companhia adquirida não sejam exercidos. Nesse caso, os direitos de voto só podem ser exercidos para proteger o pleno valor do investimento.

A empresa diz ainda que poderá prescindir da obtenção das decisões das demais autoridades de concorrência em sua oferta. A conclusão da compra também dependerá do aval de autoridades antitruste da China, da Turquia e da África do Sul.

A CSN já entregou neste mês uma notificação sobre a operação à Comissão Europeia, que deverá apresentar um parecer até o dia 18 de fevereiro.

No mês passado, o grupo de Benjamin Steinbruch anunciou o plano de lançar uma oferta de 3,86 bilhões de euros pela totalidade das ações da Cimpor, além de assumir uma dívida líquida da companhia de 1,8 bilhão de euros. A oferta hostil, no entanto, já foi rejeitada pelo Conselho de Administração da produtora de cimento.

As brasileiras Camargo Corrêa e a Votorantim também já manifestaram interesse na cimenteira: a primeira anunciou uma proposta de fusão, enquanto a segunda informou na semana passada que discute desde 2008 uma participação inferior a 33% na Cimpor.

(Eduardo Laguna | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host