UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

29/01/2010 - 16h16

Bovespa segue com leve alta, e dólar sobe 1,07%, e vale R$ 1,887

SÃO PAULO - O que já foi uma alta de 1,5% é agora apenas leve variação positiva na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa). Ao contrário do observado ontem, o mercado local não parece resistir à piora externa e perde fôlego junto com Nova York. Por volta das 16h10, o Ibovespa subia 0,24%, aos 65.747 pontos, com giro em R$ 4,17 bilhões.

Em Wall Street, o Dow Jones apontava alta de 0,45%, mas o Nasdaq perdia 0,20%. É justamente o setor de tecnologia que tira a força da agenda de indicadores do dia, que mostrou alta de 5,7% do PIB no quarto trimestre e aumento na confiança do consumidor em janeiro.

Chama atenção também a forte virada de mão no mercado de câmbio. O dólar sobe forte no mercado externo e também reafirma a trajetória de alta contra o real. Há pouco, a moeda valia R$ 1,887 na venda, alta de 1,07%. No mês, o ganho acumulado é de 8,26%, maior alta desde outubro do 2008, auge da crise financeira.

O euro também perde valor conforme a economia americana mostra força. Pela primeira vez desde o começo de julho do ano passado, o dólar perdeu a linha de US$ 1,39.

De volta à Bovespa o setor elétrico segue em destaque mesmo depois da negativa do governo quanto à renovação de concessões via Medida Provisória. Há pouco, Cesp PNB apontava alta de 4,66%, a R$ 23,76. Tal medida, se aprovada, beneficiaria em especial a Cesp, que poderia retomar seu plano de privatização.
Ainda no setor, Eletrobrás ON tinha acréscimo de 3,23%, a R$ 39,85, entre os cinco maiores volumes do dia. Eletrobrás PNB ganhava 2,32%, a R$ 34,28. Vale lembrar que apenas os investidores com posição na empresa na data de hoje terão direito ao recebimento da reserva especial de dividendos.
Entre os carros-chefe, Vale PNA liderava o volume, com alta de 1,13%, a R$ 42,63. Já Petrobras PN caía 0,23%, para R$ 34,53. Entre as siderúrgicas, Usiminas PNA segue na alta, ganhando 2,32%, a R$ 49,78. Já OGX Petróleo ON caía 1,19%, a R$ 17,39.

Liderando as vendas, TIM Part ON recuava 2,37%, a R$ 4,94, Vivo PN caía 2,22%, a R$ 53,09, e Natura ON perdia 1,91%, a R$ 33,84.

As ações ON da Redecard mudaram de lado e caíam 1,72%, a R$ 26,27. A empresa de meios de pagamento apresentou lucro líquido recorrente de R$ 402,5 milhões no quarto trimestre de 2009, o que representou um crescimento de 17,3% em relação ao total apurado em igual período de 2008.

A estreante Aliansce Shopping Centers ainda não testou o terreno positivo. O papel ON da companhia perdia 2,22%, a R$ 8,80. A empresa entrou para o Novo Mercado com a venda de 65 milhões de ações, sendo 50 milhões de novos papéis e 15 milhões de ativos de titularidade do acionista vendedor. A R$ 9,0 cada papel, a operação movimentou R$ 585 milhões.

(Eduardo Campos | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host