UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

29/01/2010 - 14h43

Bovespa segue em alta, mas perde os 66 mil pontos; dólar sobe

SÃO PAULO - A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) segue em território positivo, mas longe das máximas do dia. Por volta das 14h35, o Ibovespa registrava valorização de 0,48%, aos 65.903 pontos, com giro financeiro em R$ 2,90 bilhões.

Com tal pontuação, o índice passa a registrar queda 0,48% na semana, e fecha o mês devendo 3,91%, o que faz deste o pior mês para a bolsa desde outubro de 2008.

As compras perdem força lado a lado com o mercado americano. Em Wall Street, o Dow Jones ainda subia 0,16%, mas o Nasdaq já caía 0,35%. A virada de humor acontece apesar dos dados positivos apresentados hoje.

Além do PIB, que cresceu 5,7% no quarto trimestre, a Universidade de Michigan mostrou que a confiança do consumidor aumentou em janeiro. O índice subiu de 72,5 em dezembro para 74,4 agora em janeiro, maior leitura desde janeiro de 2008..

No campo corporativo, o destaque segue com o setor elétrico. Mesmo não sendo nada oficial, os agentes reagem às notícias apontando que o governo renovará concessões por meio de medida provisória, não promovendo mais leilões.

Se confirmado, tal movimento elimina uma série de incertezas sobre algumas empresas do setor, que estariam liberadas para operações de fusão/aquisição.
Tal medida beneficiaria em especial a Cesp, que poderia retomar seu plano de privatização. O papel PN da estatal paulista tinha alta de 8,06%, a R$ 24,53.

Ainda no setor, Eletrobrás ON tinha acréscimo de 2,64%, a R$ 39,62, entre os cinco maiores volumes do dia. Eletrobrás PNB ganhava 3,67%, a R$ 34,73. Vale lembrar que apenas os investidores com posição na empresa na data de hoje terão direito ao recebimento da reserva especial de dividendos.
Entre os carros-chefe, Vale PNA liderava o volume, com alta de 1,13%, a R$ 42,63. Já Petrobras PN caía 0,26%, para R$ 34,52. Entre as siderúrgicas, Usiminas PNA reforça os ganhos recentes e aumentava 2,89%, a R$ 50,06.

Fora da retomada, TIM Part ON recuava 1,18%, a R$ 5,00, Itaú Unibanco PN caía 1,13%, a R$ 36,47, e Brasil Telecom PN perdia 1,12%, a R$ 13,8.

As ações ON da Redecard avançavam 0,86%, a R$ 26,96. A empresa de meios de pagamento apresentou lucro líquido recorrente de R$ 402,5 milhões no quarto trimestre de 2009, o que representou um crescimento de 17,3% em relação ao total apurado em igual período de 2008.

A sexta-feira marca a chegada da Aliansce Shopping Centers ao mercado. O papel ON da companhia perdia 2,22%, a R$ 8,80. A empresa entrou para o Novo Mercado com a venda de 65 milhões de ações, sendo 50 milhões de novos papéis e 15 milhões de ativos de titularidade do acionista vendedor. A R$ 9,0 cada papel, a operação movimentou R$ 585 milhões.

No câmbio, a instabilidade do período da manhã se converteu em ordens de compra, e o dólar sobe pelo nono dia consecutivo.
Há pouco, o dólar comercial avançava 0,26%, a R$ 1,872 na venda. A esse preço, a moeda acumula alta de 3,14% na semana e valorização de 7,40% no mês, maior ganho mensal desde outubro de 2008.

(Eduardo Campos | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host