UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

29/01/2010 - 18h03

Congresso argentino opinará sobre o caso Redrado na terça-feira

SÃO PAULO - Uma comissão do Congresso da Argentina deverá opinar, na próxima terça-feira, sobre o futuro do presidente do Banco Central, Martín Redrado.

O vice-presidente argentino - que também é presidente do Senado -, Julio Cobos, rebateu hoje as acusações de que a rápida atuação da comissão, que começou a funcionar há apenas quatro dias, seja reflexo de pressões do governo.

"Nós não agimos sob pressão, só sob a responsabilidade que nos compete", declarou Cobos à imprensa local. A comissão é formada por Cobos e pelos deputados Gustavo Marconato e Alfonso Prat Gay. Hoje, eles fizeram uma breve reunião informal para analisar o caso.

"Estamos dando como cumprida a missão de dar profundidade ao assunto", disse Marconato. A opinião a ser emitida pela comissão não tem caráter obrigatório. Caberá à presidente Cristina Kirchner decidir se acata ou não a recomendação.

Redrado foi demitido por Cristina, por meio de um decreto, depois de ele se negar a usar as reservas do país para pagar parte da dívida externa. O caso tornou-se uma crise institucional, depois que a decisão de Cristina foi contestada pela Justiça, que levou em conta a independência do BC argentino e devolveu o posto a Redrado. Diante do impasse, a presidente argentina decidiu recorrer ao Congresso para se pronunciar sobre o assunto.

(Téo Takar | Valor, com agências internacionais)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host