UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

01/02/2010 - 15h31

Indicadores dos EUA e China levam bolsas europeias a fechar em alta

SÃO PAULO - As bolsas europeias registraram nesta terça-feira a primeira alta em três pregões, ajudadas pelos dados positivos das economias americana e chinesa. Foi o primeiro pregão positivo desde que a crise política no Egito se agravou.

Em Londres, o FTSE 100 terminou em alta de 1,62%, para 5.958 pontos; em Paris, o CAC 40 ganhou 1,68%, para 4.073 pontos; e em Frankfurt, o DAX subiu 1,51%, para 7.184 pontos.

Os investidores iniciaram o dia avaliando o Índice de Gerentes de Compra do setor manufatureiro da China, que desacelerou em janeiro para 52,9%, 1 ponto inferior ao registrado em dezembro.
Apesar dessa suavização no ritmo de crescimento, a Federação de Logística e Compra da China lembrou que o indicador superou a marca de 50%, que significa expansão. Aliás, foi o 23º mês consecutivo acima de 50%.

Nos Estados Unidos, a atividade manufatureira ganhou fôlego em janeiro e marcou 60,8, o nível mais alto desde maio de 2004 (61,4), informou o Institute for Supply Management (ISM). Em dezembro, a leitura foi de 58,5.

Na Europa, destaque para a taxa de desemprego, que permaneceu estável em 10% em dezembro na zona do euro. Em relação a dezembro de 2009, o número ficou praticamente em linha, já que na ocasião a taxa de desemprego era de 9,9%. Na União Europeia, a taxa de desemprego também permaneceu estável entre novembro e dezembro, em 9,6%, mas subiu na comparação com o último mês de 2009, quando o indicador marcava 9,5%.

As ações de mineradoras foram destaque de alta. BHP Billiton subiu 2,2%, Rio Tinto avançou 1,8% e Kasakhmys avançou 4,7%, acompanhando a cotação recorde do cobre e a alta de outros metais.

(Téo Takar | Valor, com agências internacionais)
Hospedagem: UOL Host