UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

01/02/2010 - 14h28

Estrangeiro tira mais de R$ 2 bilhões da Bovespa em janeiro

SÃO PAULO - A aversão ao risco alimentada pelas incertezas quanto ao aperto monetário na China, problemas fiscais na Europa e nova regulação bancária nos Estados Unidos levou o investidor estrangeiro a adotar comportamento defensivo na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) no primeiro mês de 2010.

No acumulado de janeiro até o dia 28, o saldo de negociação direta estava negativo em R$ 2,01 bilhões. O que faz deste o pior mês em termos de investimento externo desde outubro de 2008, quando as vendas ultrapassaram as compras em R$ 4,68 bilhões. Os dados completos para o mês serão conhecidos amanhã.

 

No período, os não residentes efetuaram compras de R$ 33,123 bilhões, enquanto as vendas somaram R$ 35,134 bilhões. O que dá a eles 28,02% do mercado.

Tal postura do estrangeiro resultou em queda de 4,65% para o Ibovespa no mês, também pior desempenho mensal desde outubro de 2008. Cabe lembrar que enquanto os estrangeiros estavam na compra, com saldo positivo superior a R$ 900 milhões no começo do mês, o índice ameaça retomar os 71 mil pontos.

Como observado em outras ocasiões, quem dá saída ao gringo e impede quedas ainda mais acentuadas na bolsa é o investidor local. Em janeiro até o dia 28, o saldo das pessoas físicas estava positivo em R$ 1,76 bilhão. Vale destacar que os pequenos investidores foram os maiores agentes de mercado, respondendo por 31,53% das compras e vendas no mês. Os institucionais também foram compradores líquidos, com saldo positivo em R$ 801 milhões, e participação de 29,25%.

(Eduardo Campos | Valor)

 

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host