UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

09/02/2010 - 15h45

Bovespa sobe mais de 3% e retoma os 65 mil pontos

SÃO PAULO - As compras ganham ainda mais força, impulsionando a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) a novamente superar os 65 mil pontos perdidos na semana passada. Por volta das 15h40, o Ibovespa subia 3,29%, aos 65.233 pontos. O giro financeiro era elevado, em R$ 5,25 bilhões, mostrando consistência nas compras. Mantida tal valorização até o final da jornada, este será o melhor pregão desde 29 de outubro do ano passado, quando o índice saltou 5,29%.

As compras se aceleraram conforme começaram a sair notícias sobre um possível plano de ajuda à Grécia. O Financial Times Deutschland apontou que o governo alemão está trabalhando para formar um pacote de resgate ao país. Contribuindo para o tom comprador, o presidente do Federal Reserve (Fed) de St. Louis, James Bullard, disse em entrevista à Fox Business News que a taxa de juros dos EUA deve ficar próxima de zero até 2012. Bullar fez essa estimativa tomando como base o histórico de atuação do Fed, que mantém as taxas estáveis por dois anos e meio a três anos depois do final de uma recessão. Em Wall Street, as compras que tinham perdido um pouco de fôlego depois que a agência de classificação de risco Standard & Poor´s cortou a perspectiva de rating do Citigroup e do Bank of America, voltaram a aumentar. Há pouco, o Dow Jones ganhava 2,14%, enquanto o S & P 500 e o Nasdaq subiam 1,96% e 1,72%, respectivamente.

No câmbio, o ajuste também se acentuou, só que na direção inversa, ou seja, as vendas de dólares aumentaram. Há pouco, o dólar comercial perdia 1,65%, a R$ 1,843 na venda. Dentro do Ibovespa, o destaque segue com os carros-chefes, que concentram os volumes de compra. Vale PNA liderava o volume, avançando 2,95%, a R$ 42,47, e Petrobras PN ganhava 2,45%, saindo a R$ 32,52. OGX Petróleo, que ficou de fora da retomada de ontem, subia 3,12%, a R$ 18,15.

Entre os bancos, Itaú Unibanco PN tinha alta de 4,61%, a R$ 36,30, e o terceiro maior volume do dia. A instituição apresentou lucro líquido de R$ 3,213 bilhões para o quarto trimestre de 2008, 71% mais que o observado um ano antes. Banco do Brasil ON se valorizava 7,61%, a R$ 30,40, maior alta do índice. O Banco Central (BC) autorizou o reconhecimento de captações como capital de referência, o que aumenta o índice de Basileia da instituição, que pode se alavancar mais.

Voltando a operar em alta, depois de perdas de manhã e agora à tarde, a ação ON da Gafisa subia 1,07%, a R$ 24,45. A companhia anunciou oferta primária de R$ 900 milhões a R$ 1,1 bilhão. Ontem, a incorporadora reportou lucro de R$ 55,321 milhões para o quarto trimestre de 2009, aumento de 330,7% sobre os R$ 12,844 milhões apurados no mesmo trimestre do ano anterior.

Também fora da festa, apenas Souza Cruz ON, que perdia 0,18%, a R$ 63,30. Destaque de alta também para TIM Part ON, que saltava 7,04%, a R$ 7,29. Depois de quedas acentuadas, Lojas Americanas PN ganhava 6,03%, a R$ 13,01. Entre as aéreas, TAM PN subia 5,28%, a R$ 35,06, e Gol PN se valorizava 5,57%, a R$ 24,60. TIM Part PN, BM & FBovespa ON, Itaúsa PN, Telemar ON, MRV ON e B2W Varejo ON avançavam mais de 5% cada.

Fora do índice, Telebrás segue como destaque de volume, mas vira de lado e perde 9,03%, a R$ 2,72, com R$ 185 milhões negociados. Hotéis Othon PN saltava 25,38%, a R$ 1,63. Ontem, a companhia disse à bolsa que não sabe o motivo das movimentações atípicas com os seus papéis. Ainda na chamada quinta linha, alta de 31,81% para Teka PN, que valia R$ 0,58.

(Eduardo Campos | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host