UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

09/02/2010 - 10h23

Emprego industrial cai 5,3% em 2009, o maior recuo desde 2002

SÃO PAULO - O emprego industrial nacional encolheu 0,6% em dezembro de 2009, perante um mês antes, e registrou queda de 2,7% no comparativo com mesmo intervalo de 2008. No ano passado como um todo, o número de pessoas ocupadas na indústria recuou 5,3%, a maior baixa desde o início da série histórica realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2002.

No último mês de 2009, frente a dezembro do exercício antecedente, 11 dos 18 setores avaliados registraram corte de pessoal, como meios de transporte, com redução de 8,4%. Por região, houve enxugamento de trabalhadores, por exemplo, nas indústrias da região Sudeste (-3,1%), sobressaindo o caso de São Paulo (-2,1%).

Em 2009 completo, somente a indústria de papel e gráfica ampliou o contingente de empregados, em 7,2%. Dos setores que promoveram demissões, apareceram meios de transporte (-9,8%), máquinas e equipamentos (-8,6%), vestuário (-7,9%), produtos de metal (-9,1%) e madeira (-16,8%).

Regionalmente, todos as localidades analisadas suprimiram postos de trabalho. O corte de vagas em 2009 foi mais intenso em São Paulo (-4%) e em Minas Gerais (-8,5%), apontou o IBGE em seu estudo.

Quanto ao número de horas pagas aos trabalhadores da indústria, foi observada queda de 0,1% na passagem de novembro para dezembro de 2009, na série livre dos efeitos sazonais. O resultado interrompeu uma sequência de seis avanços seguidos. No acumulado do ano, a baixa de 5,6% foi a mais significativa desde o começo da série, em 2002.

No caso do valor da folha de pagamento real, o IBGE mostrou decréscimo de 3,7% no comparativo mensal e declínio de 2,8% nos 12 meses até dezembro de 2009.

(Juliana Cardoso | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host