UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

11/02/2010 - 19h44

Morgan Stanley recomenda vender ativos de risco

SÃO PAULO - O banco Morgan Stanley recomenda a venda de ativos de risco no curto prazo, pois mesmo com o esperado anúncio de ajuda à Grécia, o caminho da retomada será uma "jornada dolorosa cercada de tremendas incertezas". Portanto, esse não é exatamente o melhor ambiente para se montar posições de risco.

Na visão dos analistas do banco, o problema não é se os países com problemas de endividamento soberano vão ou não receber ajuda. Mas sim, se essa ajuda e a necessidade de retração fiscal em função desses problemas podem levar a um enfraquecimento do ciclo econômico ou pior, a uma recessão em ? W " (duble dip na expressão em inglês).

Para o Morgan Stanley, o mercado está subestimando a situação e isso está implícito nos spreads dos seguros de crédito (Credit Default Swaps, na sigla em inglês) da dívida grega, na inclinação dos juros futuros e no preço das ações.
A questão, segundo o Morgan Stanley, é que as interligações entre o sistema bancário europeu e as dívidas soberanas são muito próximas, o que torna o risco de contágio muito maior do que o mercado está percebendo.

Dentro desse ambiente e apesar da recomendação de menor exposição a risco, o banco reforçou a visão de que os emergentes vão reafirmar seu diferencial de crescimento e apresentar ainda melhor desempenho que as economias centrais.
Outros pontos destacados são que o euro vai continuar perdendo valor independentemente da evolução dos problemas envolvendo a Grécia. E que no mercado global de ações, são papéis de alta qualidade que devem centrar os negócios, pois eles são resistentes aos altos e baixos provocados por momentos de incerteza.

(Eduardo Campos | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host