UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

12/02/2010 - 09h01

África do Sul celebra 20 anos da libertação de Mandela

SÃO PAULO - A África do Sul celebrou ontem o 20º aniversário de libertação do herói da luta anti-Apartheid, Nelson Mandela, 91. Sua saída da prisão, após 27 anos, marcou a agonia do regime de segregação racial.
Em uma rara aparição pública, Mandela foi ontem ao Parlamento, na Cidade do Cabo, para ser homenageado. Foi ovacionado ao entrar no plenário. Ele chegou acompanhado de sua terceira mulher, Graça Machel, viúva do presidente de Moçambique Samora Machel.

" Quando saiu pelas portas desta prisão, Mandela já sabia que sua própria liberdade anunciava que havia chegado a hora da liberdade para todos " , declarou Cyril Ramaphosa, ex-rebelde, hoje um empresário, durante uma cerimônia em Paarl (sudoeste do país), último lugar onde o líder esteve preso.

Libertado no dia 11 de fevereiro de 1990, Mandela se transformou no primeiro presidente negro da África do Sul em 1994. Permaneceu cargo até 1999.
Dezoito meses antes de sua libertação, quando já havia contatos secretos entre o prisioneiro político mais famoso do mundo e um governo que perdia o controle da situação, Mandela foi transferido para um centro, onde ficou numa residência mais confortável.
O dirigente, nascido em 18 de julho de 1918, acabava de passar 18 de seus 27 anos de detenção na prisão de segurança máxima de Robben Island, uma ilha diante da Cidade do Cabo.

Em um artigo publicado na edição de ontem do diário " Independent " , o premiê do Reino Unido, Gordon Brown, disse que a luta contra o apartheid " foi a questão política que definiu nosso tempo " .

(Valor, com agências internacionais)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host