UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

12/02/2010 - 11h41

Bovespa tem baixa, ante preocupação com China, e dólar apresenta alta

SÃO PAULO - Depois de quatro dias seguidos de valorização, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) começa a sexta-feira em terreno negativo. Por volta das 11h35, o Ibovespa apontava queda de 0,74%, aos 65.636 pontos, com giro de R$ 472 milhões.

O foco dos investidores mudou da Europa para a China, depois que o banco central chinês voltou a tomar medidas restritivas de política monetária. A taxa do depósito compulsório será elevada em 0,5 ponto percentual a partir do dia 25 deste mês.
Vale lembrar que, em meados de janeiro, a autoridade monetária chinesa anunciou uma série de medidas para conter o avanço do crédito e, a cada uma delas, o mercado se questionava sobre uma possível redução no ritmo de crescimento da economia chinesa.

Nos Estados Unidos, os negócios ainda não começaram e os futuros seguem em queda. Há pouco, foi divulgado um crescimento de 0,5% na vendas varejistas de janeiro, superando o ganho de 0,3% previsto. Tirando os automóveis da conta, o crescimento ficou em 0,6%. Logo mais, sai uma preliminar do índice de confiança.

No câmbio, a preocupação com o crescimento da China resulta em maior demanda por dólares. A formação da taxa por aqui acompanha o sinal externo e, há pouco, o dólar comercial subia 0,64%, a R$ 1,862 na venda.
Dentro do Ibovespa, Petrobras PN caía 0,53%, a R$ 33,18, e Vale PNA se desvalorizava 0,72%, a R$ 42,69.
Já as ações ON da MMX lideram os ganhos, avançando 1,55%, a R$ 15,00. Foi aprovada a subscrição privada de 101.781.171 ações ordinárias, equivalentes a 21,52% do capital, pela Wuhan Iron and Steel (Wisco). A Wisco pagará o valor total de R$ 738,9 milhões. Caso o aumento de capital seja acompanhado pelos demais acionistas da MMX, o aumento de capital poderá somar R$ 1,218 bilhão.
As ações da BM & F Bovespa recuavam 0,40%, a R$ 12,25. A companhia anunciou que vai aumentar sua participação no CME Group, dos atuais 1,8% para 5%. O valor do negócio é de US$ 620 milhões. Vale lembrar que a CME tem 5% da bolsa brasileira.
Liderando as vendas, Gafisa ON recuava 2,29%, a R$ 26,43, Banco do Brasil ON caía 2,19%, a R$ 30,34, e Cosan ON devolvia 2,06%, a R$ 23,73.

Fora do índice, as ações ON da Açúcar Guarani perdia 3,50%, valendo R$ 5,50. A empresa reverteu prejuízo líquido ajustado de R$ 88,1 milhões apurado no terceiro trimestre da safra 2008/09 e registrou lucro líquido de R$ 1,8 milhão no mesmo período do ciclo 2009/10.

(Eduardo Campos | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host