UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

12/02/2010 - 15h21

Caixa supera meta de expansão da carteira de crédito em 2009

SÃO PAULO - A Caixa Econômica Federal tinha por principal objetivo para o ano passado ampliar o número de correntistas. A meta traçada era de uma expansão de 10%, segundo o vice-presidente de Controle e Risco, Marcos Vasconcelos. Mas, ao final do ano, o banco registrava um crescimento superior, de 19,8%, totalizando 17,9 milhões de contas correntes ativas. A segunda grande meta era ampliar a carteira de crédito, com uma expansão de 30% em 2009. O resultado obtido foi bem superior, de 55,3%. "O ano passado foi um ano de consolidação da nossa estratégia", afirmou a presidente da Caixa, Maria Fernanda Ramos Coelho.

Em 2009, o resultado operacional da companhia chegou a R$ 2,9 bilhões. O destaque foi o crescimento das receitas com operações de crédito, que geraram R$ 14,3 bilhões, resultando em um avanço de 31% ou R$ 3,4 bilhões.

Outro item que influenciou positivamente o resultado foi a receita de prestação de serviços, que, levando em conta as rendas de tarifas bancárias, atingiu R$ 8,8 bilhões, um avanço de 17% em relação a 2008.

Já o resultado de intermediação financeira atingiu os R$ 11,6 bilhões, cifra que equivale a uma expansão de 2,9% ante 2008. O resultado gerencial de tesouraria, que inclui títulos e valores mobiliários e outros instrumentos financeiros, por sua vez, foi de R$ 11,1 bilhões - uma queda de 6,1% contra o calendário anterior.

As despesas de provisão subiram 23,5% no período, na mesma base comparativa, ao passo que as despesas administrativas somaram R$ 14,6 bilhões, o que equivale a uma alta de 8,8% na comparação com 2008. Quanto às captações, o saldo dos recursos chegou a R$ 248,1 bilhões ao final de 2009, um aumento de 13,5% em 12 meses. O destaque ficou para os depósitos de poupança, com cerca de 44% das captações, contra os 42% obtidos em 2008. Os depósitos à vista e os CDB/RDB, por sua vez, cresceram e atingiram 6,7% e 9,2% dos recursos, respectivamente. O banco comemora também o aumento do market share. No ano passado, a Caixa ganhou participação de mercado em todos os segmentos de crédito, sendo que, na carteira de pessoa física, passou de 3,5% para 4,6%. Já na carteira de pessoa jurídica, o share aumentou de 3,1% para 4,6%. Por fim, a inadimplência total - atrasos superiores a 90 dias - do crédito na Caixa atingiu seu menor patamar do ano em dezembro último, ficando em 2,2%, abaixo dos 2,4% registrados no calendário anterior.

(Karin Sato | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host