UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

12/02/2010 - 20h14

Compulsório da China e PIB da Europa afetam bolsas dos EUA

SÃO PAULO - As bolsas americanas fecharam em baixa nesta sexta-feira, com exceção do Nasdaq, que apresentou leve alta. Os índices acumularam ganhos na semana, a primeira positiva em mais de um mês. Dados da economia americana, a reincidente preocupação com a Grécia e o aumento do compulsório na China deram o tom dos negócios no dia.

O índice Dow Jones encerrou em baixa de 0,44%, aos 10.099 pontos, o S & P 500 perdeu 0,27%, para 1.075 pontos, enquanto o Nasdaq teve ganho de 0,28%, para 6.183 pontos.

Entre os indicadores da economia americana do dia, destaque para a queda na confiança do consumidor, medida pela Universidade do Michigan. O indicador que mede esse sentimento ficou em 73,7 no período. A expectativa era de uma marca de 75. Em janeiro, a leitura foi de 74,4. Já as vendas no varejo subiram 0,5% em janeiro em relação a dezembro e avançaram 4,7% na comparação com janeiro de 2009.

Mas foram as notícias vindas do exterior que tiveram maior peso nas decisões dos investidores. O banco central da China resolveu aumentar o depósito compulsório em 0,5 ponto percentual a partir do dia 25. É a segunda vez neste ano que a autoridade monetária toma essa decisão.

Depois da crescente preocupação com a situação financeira da Grécia, hoje foi dia de avaliar o desempenho das economias europeias. O Produto Interno Bruto (PIB) dos 16 países da zona do euro cresceu 0,1% no quarto trimestre em relação ao terceiro, quando a expansão foi de 0,4%, mas caiu 2,1% sobre o mesmo trimestre de 2008. Na União Europeia, a economia cresceu 0,1% no trimestre, contra alta de 0,3% no trimestre anterior. Na comparação com o quarto trimestre de 2008, houve declínio de 2,3%.

Entre as empresas, o destaque ficou com as ações da Motorola, que subiram 7,4% após a empresa anunciar planos de realizar uma cisão de seus negócios em duas companhias distintas. As ações da Coca-Cola Femsa recuaram 0,75%. A divisão de refrigerantes da companhia mexicana e maior engarrafadora de Coca-Cola na América Latina obteve lucro de 2,828 bilhões de pesos (US$ 216 milhões), contra 585 milhões de pesos no mesmo trimestre de 2008.

(Téo Takar | Valor com agências internacionais)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host