UOL Notícias Economia

BOLSAS

CÂMBIO

 

12/02/2010 - 17h11

DEM impõe aos filiados que deixem governo do DF até o fim do Carnaval

SÃO PAULO - A executiva nacional do DEM determinou aos seus filiados que deixem os cargos no governo do Distrito Federal até a próxima quarta-feira. O partido informou que quem desobedecer às recomendações estará sujeito a sanções disciplinares.

O DEM já havia exigido a debandada do governo do DF por parte de seus correligionários na noite de ontem depois que o Superior Tribunal de Justiça (STJ) decretou a prisão preventiva do governador José Roberto Arruda (sem partido), alvo da operação Caixa de Pandora, da Polícia Federal (PF).
Arruda é acusado de chefiar o "mensalão do DEM", escândalo de corrupção, que consistia no suposto pagamento de propina para deputados distritais.

"Independentemente de quem esteja respondendo pela chefia do Poder Executivo local, o prazo fatal para a desocupação dos mesmos é o primeiro dia útil após o feriado de Carnaval", afirmou o partido em nota.

Atualmente, o cargo do governo local está nas mãos do vice-governador, Paulo Octávio, filiado ao DEM. Ele assumiu o posto depois que a Arruda foi preso e encaminhou à Câmara Legislativa do DF um pedido de licença para se defender das acusações de corrupção.
(Fernando Taquari | Valor)

Compartilhe:

    Hospedagem: UOL Host